Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Zona para discussão de ideias, esclarecimento de dúvidas e apresentação de propostas sobre o autocaravanismo.

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Duarte » terça Oct 21, 2014 9:30 pm

Bem prega Frei Tomás
AUTOCARAVANISMO versus CAMPISMO
no blogue papa leguas http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt ... tas-feiras

Os autocaravanistas “puros” e as respectivas associações que fazem a apologia do autocaravanismo como uma modalidade de turismo itinerante vão, simultaneamente, na maior das contradições, elogiando a criação de locais públicos onde as autocaravanas se quedam sedentarizadas e acampadas. E se perto houver um rio, ainda melhor. Nesses locais abrem-se os toldos, colocam-se mesas, cadeiras e fogareiros no exterior das autocaravanas e convive-se e fazem-se grandes “patuscadas”

É isto errado? Claro que não! É isto campismo? Claro que sim!

Então, o autocaravanismo também pode ser uma actividade campista? A resposta afirmativa é dada pela prática campista que os autocaravanistas “puros” praticam (e gostam) nos locais públicos que elogiam e divulgam. A grande, a incomensurável contradição desses autocaravanistas “puros”, das associações em que se integram e da federaçãozinha que criaram, é que divulgam uma filosofia autocaravanista que se quer afirmar por um ideal que não conseguem definir e, muito menos,


Acho que está equivocado e não leu a regras de ouro do CCP os autocaravanistas puros não se quedam sedentarizados e acampados pois fazem o turismo itinerante e para abrir toldos, colocam-se mesas, cadeiras e fogareiros no exterior das autocaravanas ” fazem sim em camper parks que assim o permitam, ou campings não em areas de serviço públicas, mas o problema está em que os autocaravanistas não respeitam as regras de ouro, e praticam campismo nessas areas publicas, como disse no post anterior é por falta de CIVISMO porque se as respeitassem as regras de ouro não se via essas atitudes.

Agora o problema e que esses companheiros confundem autocaravanismo com campismo, acham que é tudo a mesma coisa e como o companheiro papa leguas bem sabe, não deve misturar alhos com bugalhos , é simples uma coisa não têm nada a ver com a outra, agora o companheiro para defender assim tão acérrimamente a FCMP e queira fazer parecer que é tudo o mesmo. mas não é.....

Já ouve um tempo em que o companheiro papa leguas constestava a FCMP

http://www.campingcarportugal.com/forum ... 916#p21916

Alguém duvida que os Estatutos do CPA estão virados para uma filosofia campista em autocaravana?

Estas cláusulas estatutárias são um exemplo das muitas das que estão inseridas nos estatutos de Associações Campistas.

Seria legitimo exigir a uma Direcção que fosse a Tavira, à referida reunião, contestar publicamente o que a Federação diz, contrariando o que está expresso, por exemplo, num qualquer Artigo 17º dos Estatutos?

Deve ou não a Direcção cumprir os Estatutos? Ou só deve cumprir alguns artigos dos Estatutos? E se só alguns, quais? O que querem os sócios?

As coisas não são fáceis. Mudá-las implica eleger Direcções, (com prazos e regras claras e pré-definidas), com uma elevada participação de associados, (voto por correspondência que permite a TODOS os sócios escolher a sua Direcção) e apoiados nos objectivos referendados eleitoralmente pelos sócios (apresentação de Programas de Acção no acto das Candidaturas).

Parece pouco, mas dá legitimidade democrática para se dizer NÃO à FCMP.


Por acaso o companheiro esteve nas jornadas do autocaravanismo em Tavira em 2010, dá-me a crer que não... mas era contra a FCMP

Porque mudou agora de opinião sendo um acérrimo defensor do campismo e que a FCMP defende os direitos dos autocaravanistas?

Duarte
Guru do GPS
iGO Primo
Rapido 9086
Avatar do Utilizador
Duarte
Guru do GPS
 
Mensagens: 908
Registado: quarta nov 09, 2005 1:43 pm
Localização: São Bartolomeu de Messines - Algarve

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor danibeja » terça Oct 21, 2014 10:14 pm

Oliventino Escreveu:
Euroviajante Escreveu:Bom dia.
O que a designada FPA - Federação Portuguesa de Autocaravanismo, fundada em 20 de Junho de 2011 por três clubes de autocaravanismo - o CAS - Clube Autocaravanista Saloio, o CAI - Clube Autocaravanista Itinerante e o CGA - Clube Gardingo de Autocaravanas ) pode dizer sobre isto? Será que tem representatividade a nível Nacional como pretende ter?

Abraços

Manuel Pereira


E já agora quantos sócios têm cada e no total ? E o histórico de actividades, acções junto do poder político ?


Boa tarde,

Vou responder apenas com base na minha opinião pessoal, que pode divergir ou não, dos demais sócios destas instituições....

As questões estão muito bem colocadas, mas é necessário existir um termo de comparação, que não existe nas outras Associações e FCMP, pois os clubes que estão federados na FPA, com base nos estatutos, os sócios contabilizam-se por autocaravana, ou seja, um numero de sócio corresponde automaticamente a uma autocaravana, que depois se pode ou não, dividir em por exemplo: nº 23 a)daniel , nº 23 b) raquel e o nº 23 c) Camões e por aí fora......

Ora com isto quero dizer que a FPA, actualmente terá cerca de 300 autocaravanas, o CPA ( retirado do seu relatório de contas: em quotizações deu o equivalente a aproximadamente 650 sócios pagantes) mas deste numero, quantas autocaravanas têm, é que se uma familia se fizer toda sócia, pode acrescentar logo 4 sócios...... já para não falar que podem existir sócios sem Autocaravana, que na FPA é mesmo muito difícil....

Isto só para demonstrar o quanto a pseudo representatividade pode induzir em erro quem vê estes números, isto é como quem lê os mapas estatísticos do Governo....

Agora a questão se tem representatividade ou não, eu acredito piamente que terá muito mais que a FCMP, porque estes ao longo dos anos só se preocupam com parques de campismo, em nos obrigarem a frequentá-los, e em medidas anti autocaravanismo itinerante, sendo sistematicamente apoiados pelo CPA, tal como se viu nas ultimas intervenções !!!!!

O que a FPA e os seus clubes podem dizer sobre isto... se disserem alguma coisa, irá logo aparecer alguém ( como sempre tem aparecido, vejam o caso da petição ) a bloquear, fazer resistência para que não exista sucesso, é triste, mas até me dá algum regozijo assistir à mediocridade de determinadas pessoas.... só demonstram o quanto valem na defesa dos direitos dos seus sócios.

Sr. Papa Léguas deixe de ser faccioso, a lei é só uma, logo a interpretação deverá ser muito semelhante, num outro tópico quis dizer que percebia de leis e quem as emanava, e depois não consegue entender as secções e subsecções de uma portaria, vou reafirmar o que disse mas com mais convicção, mas não é porque esteja a dizer uma mentira, é porque me estou a basear no que está escrito na portaria, e não naquilo que me apetece destacar:
SECÇÃO II - Disposições específicas ( definição do dicionário : determinar por espécies ; particularizar )
SUBSECÇÃO I
Parques que admitam caravanas e autocaravanas
SUBSECÇÃO II
Espaços destinados exclusivamente a autocaravanas

Portanto, como podem ler, existem duas espécies de zonas indicadas para efectuar serviços em estações de serviço ( Artigo 27.º Estações de serviço ) sendo que na subsecção I servem para caravanas e autocaravanas, pois encontram-se dentro de parques de campismo, já as da subsecção II : Espaços destinados exclusivamente a autocaravanas e denominados pela presente portaria no artigo 29º como Areas de serviço, exactamente como o legislador pretendia, que era distinguir das estações de serviço previstas e nos moldes da subsecção I , daí a sua determinação por espécies..... nomes diferentes para coisas diferentes.

Devem ler : viewtopic.php?f=12&t=3826&p=35856&hilit=declara%C3%A7%C3%A3o+de+principios#p35856

A Declaração de Princípios seria um bom instrumento, se tivesse sido concretizado nos moldes do que o Sr.Jorge Santos escreveu : viewtopic.php?f=12&t=7140 , mas infelizmente, o CPA elaborou a referida Declaração de Princípios e impingiu a todos os outros, não aceitando qualquer tipo de intervenção/alteração de outros clubes pessoas ou instituições, para serem os únicos protagonistas, dada a posição sempre dominante do CPA, quase todos assinaram, menos alguns mais atentos à utilização das palavras que já nos habituaram.....

O Sr. Papa Léguas chamava-lhe "plataforma de unidade", eu nunca lhe chamei nada, mas agora ao fim destes anos todos, posso dizer: é, e foi uma plataforma do nada, de nada serviu, não uniu nada, pois como se pode comprovar neste forum e portal ( que também assinou o documento), as ideias de quem as criou e as das pessoas que estão na base deste projecto, não me parecem em nada concordantes.....

Existem pessoas que estão no autocaravanismo para me proporcionar um futuro itinerante e campista, consoante a minha vontade, e depois existem os outros que nos querem obrigar a utilizar apenas parques de campismo, nem que para tal tenham que inventar formas na portaria de chamar parques de campismo a áreas de serviço.....

Grande abraço,

Danibeja
"Nós poderíamos ser muito melhores se não quiséssemos ser tão bons."
( Sigmund Freud )

"O Autocaravanismo é uma forma de Automobilismo."
Daniel Beja

Membro do Clube Autocaravanista Itinerante

Knaus Sun Traveller 500 - Fiat 2.8 IDTD
danibeja
 
Mensagens: 1029
Registado: domingo nov 08, 2009 9:11 pm
Localização: Queluz, O Técnico de Bricolage do Clube de Autocaravanismo da Abeceira

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Paulo » terça Oct 21, 2014 10:15 pm

Boa noite,

Sobre a ajuda que as associações poderiam dar em prol da continuidade deste estacionamento, penso que nenhum de nós defenderia a insistência na ilegalidade de um espaço comercial. O que se poderia esperar (mas eu nāo espero...) era a disponibilização de ajuda, em termos de licenciamento, a quem quer colocar à disposição dos autocaravanistas um espaço para estacionar (não acampar!). Sobre a má gestão que os exploradores do estacionamento exerceram, já falámos, pois a permissividade e a ausência de regras leva sempre a desfechos tristes
O que eu entendo que provavelmente terá acontecido, é uma ausência de vontade camarária em licenciar o estacionamento, devido ao mesmo ser fortemente frequentado por ACs. É aqui que entra, essencialmente, a minha crítica à CM Portimão.

Das associações em geral, em termos de defesa institucional pouco espero, e da FCMP, espero isto e até talvez um trabalho contra-producente, pois o entendimento que revela do autocaravanismo na sua vertente não campista é erróneo ou mesmo inexistente, e além disso tem de servir os interesses dos seus associados (parques de campismo). Não é a asinatura da Declaração de Princípios que lhe dá credibilidade e aceitação - são os actos em defesa do autocaravanismo, os quais não vemos...


Leia-se o seguinte artigo do Jornal do Barlavento, de Março de 2011:

Tribuna Livre
Carta ao diretor - Bairro de autocaravanas junto à Marina de Portimão

Parque de estacionamento transformado em bairro de autocaravanas, na Praia da Rocha
Do representante legal da Sociedade Foz do Arade, recebemos a carta que a seguir se transcreve na íntegra:

«Parque de Estacionamento junto da Marina – Praia da Rocha»

Exmo Senhor

Publicou o jornal «barlavento», na sua edição de 3 do corrente, com chamada à primeira página, uma notícia de um «bairro de caravanas junto à marina», conferindo-lhe desde logo caraterização de ilegalidade.

Todavia, não é invocada nenhuma norma violada nem qual a ilicitude praticada.

O referido parque de estacionamento localiza-se num prédio cuja titularidade pertence a uma sociedade sob a firma «Sociedade Foz do Arade, SA».

Anteriormente à vedação e à disciplina, introduzidas pela sociedade proprietária, o prédio era objeto de estacionamento anárquico, de práticas marginais, sem que se tenha visto alguém preocupado com esses factos.

Quem colocou o piso alcatroado no referido prédio não foram os proprietários, mas sim o Município de Portimão, que nessa altura serviu para o estacionamento dos frequentadores das festas promovidas pela Câmara Municipal no famoso «Sasha Beach».

Os frequentadores desse parque de estacionamento têm todas as condições de um bom e normal funcionamento. Em devido tempo, foi apresentado o competente requerimento aos serviços do Município de Portimão.

A Sociedade Foz do Arade, SA desmente e rejeita liminarmente acusações de ilegalidades, de práticas de concorrência desleal e de campismo selvagem.

Agradece-se ao Sr. Diretor o devido esclarecimento, apresentando os melhores cumprimentos

Carlos Bicheiro
(Advogado)
11 de Março de 2011 | 16:24
barlavento
Avatar do Utilizador
Paulo
Moderador
 
Mensagens: 1446
Registado: terça Oct 18, 2005 11:59 pm
Localização: Faro

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Papa Léguas » terça Oct 21, 2014 10:39 pm

Boa noite.

Companheiro Autocaravanista Duarte,

Agradeço a transcrição de trechos das minhas opiniões e relativamente ao texto “Autocaravanismo versus Campismo” (http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt ... pismo.html
) esclareço-o que não estou equivocado. Quem está equivocado é o Companheiro Autocaravanista Duarte que se esforça por descontextualizar algumas das afirmações que faço com o intuito de confrontar os autocaravanistas “puros” com as respectivas contradições.

Agora o problema e que esses companheiros confundem autocaravanismo com campismo, acham que é tudo a mesma coisa (…)”, mas, esta sua afirmação não corresponde à realidade. Esses autocaravanistas “puros” não confundem nada. Eles estão bem cientes do que é campismo e de que o não devem praticar em locais não autorizados e, o meu texto, pretende confrontá-los com essa contradição.

Das duas, uma: ou o Companheiro Autocaravanista Duarte não percebeu o que escrevi ou não quer perceber.


Relativamente à minha opinião sobre o CPA ser, NA ÉPOCA, um Clube Campista, como na altura o expressei, é uma realidade confirmada pelos Estatutos que tinha.

Naquela época pretendia-se que a Direção do CPA fosse defender, num colóquio, uma posição anti-campista, tendo uns Estatutos Campistas. E eu perguntava: “Deve ou não a Direcção (do CPA) cumprir os Estatutos? Ou só deve cumprir alguns artigos dos Estatutos? E se só alguns, quais? O que querem os sócios?

Era isso que estava em causa. E em nenhum lado se pode deduzir, porque nunca o disse, que estava CONTRA a Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal.

Mas afirmei mais, como pode verificar: “Quem está nos órgãos directivos de uma organização, quem se afirmar defensor do Autocaravanismo, entendido como uma modalidade de turismo itinerante, tem a OBRIGAÇÂO de se esforçar para alterar as regras que no seu Clube são contrárias àquilo que diz defender ou, então, demitir-se.”

E se for intelectualmente honesto não deixará de reconhecer que os Estatutos do CPA foram entretanto alterados, graças ao esforço de uns tantos, o que me permite afirmar que (contrariamente ao que então se verificava), o CPA deixou de ser estatutariamente uma associação exclusivamente campista. O que significa que aquilo que preconizei, que se devem alterar as regras para se ser coerente com o que se defende, foi o que se veio a verificar.

Mas, porque não fala das alterações que se vieram a verificar na Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal? No meu Blogue, onde foi retirar partes das minhas afirmações, pode ler todas as alterações de filosofia relativamente ao autocaravanismo que esta MINHA Federação vem fazendo.


Termino perguntando-lhe o que é que estas suas afirmações (opiniões e conclusões) que são incorrectas e tiradas do contexto, como qualquer pessoa comprova, têm que ver com a minha opinião sobre “O Fecho do Parque da Marina”? O que é que eu afirmo que não seja correcto?

Poupo-lhe a resposta: NADA!

Então, porque coloca estas questões que pretendem denegrir a minha coerência e não contradiz ou concorda com o que eu disse sobre “O Fecho do Parque da Marina”? Porque o caminho que escolheu é mais fácil?!

Assim, não!
Parar. Parar não paro.
Se a coerência custa caro,
Eu pago o preço.

(Citação livre de Sidónio Muralha)
********************
http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt/
papaleguaspt@gmail.com
********************
Avatar do Utilizador
Papa Léguas
 
Mensagens: 214
Registado: sexta abr 25, 2008 7:00 pm

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Papa Léguas » terça Oct 21, 2014 11:03 pm

Paulo Escreveu:
Não é a asinatura da Declaração de Princípios que lhe dá credibilidade e aceitação - são os actos em defesa do autocaravanismo, os quais não vemos...






Boa noite.

Companheiro Autocaravanista Paulo,

Há muita coisa que não vemos... talvez porque não estejamos atentos ou não queiramos ver.

Por exemplo:

Quantos sabem que a Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal entregou na Assembleia da República uma proposta de Lei sobre o autocaravanismo?

Sabiam? Alguém discorda desta proposta?


PROJECTO DE DIPLOMA
DECRETO-LEI Nº
DE _________

Com o objectivo de disciplinar as condições de circulação e estacionamento de autocaravanas enquanto veículos ligeiros destinados a ser utilizados como alojamento temporário por um, cada vez maior, número de cidadãos nacionais e estrangeiros e considerando que:

- o autocaravanismo é uma modalidade lúdico - turística em franca expansão;
- a escolha desta modalidade é um direito que assiste a cada cidadão;
- actualmente cerca de dois milhões de autocaravanas circulam em toda a Europa, estimando-se em cerca de 20% o seu crescimento anual;
- o autocaravanismo tem actualmente indiscutível relevância económica, social e cultural;
- o autocaravanista tem necessidades específicas a cuja satisfação nem sempre respondem as valências oferecidas pelos parques de campismo;
- fora dos parques de campismo podem ser criadas estruturas de apoio ao autocaravanismo;

ao abrigo do disposto........ o governo decreta o seguinte:

Artigo 1.º
(Objecto)

Este diploma define as obrigações do autocaravanista e as condições de estacionamento e pernoita de autocaravanas na via pública urbana e em parques de campismo.

Artigo 2.º
(Conceitos)

1. Para efeitos do disposto no presente diploma, considera-se:

a) Autocaravana: qualquer veículo motorizado, classificado com a categoria de automóvel ligeiro ou pesado, homologado para circular na via pública e destinado a ser utilizado como alojamento temporário por turistas itinerantes, adiante designados por autocaravanistas;

b) Estacionamento: a imobilização da autocaravana na via pública, respeitando as normas de estacionamento em vigor, designadamente o Código da Estrada, independentemente da permanência ou não de pessoas no seu interior;

c) Acampamento: a imobilização da autocaravana, ocupando um espaço superior ao seu perímetro, em consequência da abertura de janelas para o exterior, uso de toldos, mesas, cadeiras e similares, para além dos elementos salientes autorizados.

d) Estação de Serviço: espaço sinalizado que dispõe de equipamento próprio para:
- escoamento de águas residuais;
- esvaziamento de WC químicos
- abastecimento de água potável;
- despejo de resíduos sólidos urbanos.

e) Área de Acolhimento: espaço sinalizado, integrando estação de serviço, onde os autocaravanistas podem estacionar e pernoitar com limitação de tempo.

Artigo 3.º
(Obrigações do autocaravanista)

1. O autocaravanista é um campista itinerante. Nessa conformidade, deve adoptar o código de conduta campista zelando pela protecção da natureza e pelo respeito da cultura das comunidades locais no cumprimento das seguintes obrigações:

a) Respeitar as normas legais e não praticar “campismo selvagem”;

b) Proteger os recursos naturais e o meio ambiente em geral;

c) Abster-se de produzir ruídos de qualquer tipo, nomeadamente os provenientes da utilização de aparelhos de rádio, TV ou de geradores;

d) Usar os recipientes próprios para recolha de lixo;

e) Verter as águas sujas nos locais próprios.

f) Despejar as sanitas químicas nos locais apropriados, e não poluir a rede de esgotos pluviais;

g) Ocupar apenas o espaço físico de estacionamento dentro dos limites estritamente necessários e/ou demarcados;

h) Providenciar para que os animais domésticos, não incomodem outras pessoas nem sujem o espaço;

i) Conduzir com respeito pelas regras de segurança, facilitando as ultrapassagens aos outros condutores;

j) Estacionar assegurando-se de que não cria dificuldades funcionais, nem põe em causa a segurança do tráfego motorizado ou de peões;

k) Nas localidades, evitar estacionar de forma a tapar a vista de monumentos ou a dificultar o acesso a estabelecimentos comerciais.

Artigo 4.º
(Condições de estacionamento e pernoita)

1. É proibido aos autocaravanistas acampar no espaço público urbano, fora dos locais expressamente concebidos e licenciados para o efeito.

2. As autocaravanas podem estacionar e pernoitar na via pública, nas mesmas condições dos veículos ligeiros e pesados, respeitando a sinalização local.

3. No licenciamento para a instalação de Parques de Campismo, deve a entidade competente observar a obrigatoriedade de os mesmos disporem:

a) De uma zona plana e reservada a autocaravanas com permanência não superior a uma noite;

b) De uma estação de serviço para autocaravanas, localizada em zona do Parque de fácil acessibilidade.

4 Os autocaravanistas devem cumprir as regras estabelecidas para o funcionamento do Parque, designadamente o seu regulamento fixado em local próprio.

Artigo 5.º
(Postos de abastecimento de combustíveis)

As áreas de serviço de combustíveis com mais de cinco bombas de abastecimento, deverão passar a dispor de uma estação de serviço para autocaravanas.

Artigo 6.º
(Condições de utilização dos serviços prestados)

1. Os serviços prestados nas estações de serviço e nas áreas de acolhimento podem ser gratuitos ou pagos, independentemente da sua localização e da sua natureza pública ou privada.

2. Compete à entidade responsável pela exploração e gestão da infra-estrutura, a fixação de uma duração máxima para o estacionamento.

Artigo 7.º
(Licenciamento)

1. Para o licenciamento das zonas de acolhimento e das áreas de serviço deverá aplicar-se o disposto no Regulamento de Obras Particulares (N.º, data ..).

2. Por razões de ordem funcional, a implantação das áreas de serviço deve ter por referência o desenho e as dimensões mínimas descritas no Anexo A.

3. Em caso de dúvida, podem as entidades competentes, públicas ou privadas, solicitar a colaboração da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, que assegurará o apoio de consultadoria à implantação destas infra-estruturas.

4. No Anexo B, consta a indicação de algumas figuras gráficas de suporte à sinalização das áreas de acolhimento e estações de serviço para autocaravanas, que poderão ser adoptadas.

Artigo 8.º
(Sanções)

1. As infracções ao disposto nas alíneas a) a d) e g) a k), do artigo 3.º, serão punidas com coima de € ... a € ..., se sanção mais grave não for aplicável por força de outra disposição legal.

2. As infracções ao disposto nas alíneas e) e f) do artigo 3º e ao n.º 1 do artigo 4º serão punidas com uma coima de € ... a € ..., sem prejuízo de aplicação mais grave prevista noutra disposição legal.


Mas há muitas mais coisas. Basta estarmos atentos.



NOTA (Escrita à 1 hora do dia 22 de outubro de 2014):

Após leitura do texto acima constatei que podia estar a induzir em erro no que se refere à data da entrega na Assembleia da República da Proposta.

Esta proposta foi entregue em 12 de Julho de 2005 e é referida num meu artigo de opinião que pode ser lido no seguinte endereço: http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt ... feliz.html

Pelo lapso apresento as minhas desculpas.
Parar. Parar não paro.
Se a coerência custa caro,
Eu pago o preço.

(Citação livre de Sidónio Muralha)
********************
http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt/
papaleguaspt@gmail.com
********************
Avatar do Utilizador
Papa Léguas
 
Mensagens: 214
Registado: sexta abr 25, 2008 7:00 pm

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Paulo » quarta Oct 22, 2014 6:17 am

Caro Companheiro Papa Léguas,

Conheço bem esta proposta da sua Federação, pois por gosto e por inerência à fundação deste espaço Internet, que irá dentro de poucas semanas somar uma década de vida, sou uma pessoa atenta. Inclusive, conheço alguns intervenientes que participaram na elaboração desta proposta.

Sobre o concordar com o texto referido: nao concordo com a forma geral e com várias passagens na especialidade. Nunca será favoravel aos autocaravanistas itinerantes esta abordagem conjunta com o campismo. Esta matéria de diferença de opinião é antiga, pelo que nao vou neste tópico insistir mais no seu tratamento.

Abraço,
Avatar do Utilizador
Paulo
Moderador
 
Mensagens: 1446
Registado: terça Oct 18, 2005 11:59 pm
Localização: Faro

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Oliventino » quarta Oct 22, 2014 8:59 am

Bom dia.

E desde 12 de julho de 2005 nada, nada ? Nem leram. Já caducou.

Além de precisar de uma afinação tem que haver insistência e mais acções, deixem-nos emancipar, não tenham pena, precisam de nós para fazer número e para estarmos quietos e pacientes ? A máquina ficará mais leve, coerente, e não perde prestígio na montanha.

.
defenderei sempre o direito de discordarem das minhas opiniões - (Montesquieu )
Oliventino
 
Mensagens: 622
Registado: segunda jul 23, 2012 8:36 pm

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Duarte » quarta Oct 22, 2014 9:03 am

Bom dia companheiro Papa Leguas
Em 1.º lugar se leu bem a noticia o seu titulo é:
Desativado Parque para Autocaravanas
Mas o sítio era na verdade um Parque de Estacionamento não um Parque de Autocaravanas.
Se continuar como parque de estacionamento para veiculos a expulsão das autocaravanas daquele local deve-se a quê?
Não sabe eu digo-lhe nas sua próprias palavras e passo a citar:
"E se perto houver um rio, ainda melhor. Nesses locais abrem-se os toldos, colocam-se mesas, cadeiras e fogareiros no exterior das autocaravanas e convive-se e fazem-se grandes “patuscadas” "
Se as autocaravanas quando utilizassem o referido parque de estacionamento, respeitassem as Regras de Ouro do CCP e trocando por miúdos se só estivessem estacionadas será que a Câmara Municipal de Portimão tomava esta atitude?
Vamos ver quando chegar ao verão onde vão estacionar as centenas de automoveis que vão para a praia , aqueles que estacionavam á noite para irem ás festeas do Meo Spot.
Será que uma autocaravana só estacionada não teria os mesmos direitos dos outro veiculos, eu acho que sim
Como vê as palavras transcristas são uma conclusão sua e certamente isto foi uma das razões que levou ao fecho do referido parque de estacionamento pois como disse o autarca e passo a citar "não dignifica o espaço" mas o que é não diginifica o espaço, no meu atender é a falta de civismo do autocaravanistas ou seja : abrem-se os toldos, colocam-se mesas, cadeiras e fogareiros no exterior das autocaravanas e convive-se e fazem-se grandes “patuscadas. e o companheiro continua a dizer e passo a citar.
É isto errado? Claro que não! É isto campismo? Claro que sim!
Sim são palavras suas companheiro Papa Leguas. será que é isto que companheiro defende?
Os Autocaravanistas puros não defendem isso como o companheiro quer fazer parecer nas suas palavras e passo a citar:
"Então, o autocaravanismo também pode ser uma actividade campista? A resposta afirmativa é dada pela prática campista que os autocaravanistas “puros” praticam (e gostam) nos locais públicos que elogiam e divulgam. A grande, a incomensurável contradição desses autocaravanistas “puros”, das associações em que se integram e da federaçãozinha que criaram, é que divulgam uma filosofia autocaravanista que se quer afirmar por um ideal que não conseguem definir"

Acho que o companheiro não defende o que escreveu, mas como agora defende com unhas e dentes o CPA e a FCMP, e neste país o que se vê para ai mais são vira casacas desde que lhes concedam um cargo, daí eu lhe ter questionado acerca da sua mudança de opinião, isto sem nenhum sentido de ofensa, só achei estranho as suas contradições.....
Também eu não concordo com a Proposta da sua Federação em algumas passagens do texto na especialidade pois de alguma forma discrima o turismo itinerante em Autocaravana.


Duarte
Editado pela última vez por Duarte em quarta Oct 22, 2014 11:41 am, num total de 7 vezes.
Guru do GPS
iGO Primo
Rapido 9086
Avatar do Utilizador
Duarte
Guru do GPS
 
Mensagens: 908
Registado: quarta nov 09, 2005 1:43 pm
Localização: São Bartolomeu de Messines - Algarve

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Papa Léguas » quarta Oct 22, 2014 9:09 am

Companheiro Autocaravanista Paulo,

O que está em causa é a sua afirmação de que “Não é a asinatura da Declaração de Princípios que lhe dá credibilidade e aceitação - são os actos em defesa do autocaravanismo, os quais não vemos...” pelo que chamei a atenção acerca de uma proposta que a MINHA Federação apresentou e que vem no concreto vinha prevenir muitos das principais problemas que se colocam no âmbito da discriminação negativa do veículo autocaravana.

Presentemente, não pelo teor da proposta em si, considero que não há condições para que ao nível do poder político se corra o risco de propor a existência de leis sobre o autocaravanismo, pois que as leis se podem virar contra os autocaravanistas.

Mas, porque este acto não conta cabalmente, segundo afirma, para demonstrar que a MINHA Federação vem progressivamente defendendo os interesses dos autocaravanistas em TODAS as vertentes, apresento-lhe mais uns 4 factos:

1 - Em 27 de abril de 2010 o então Presidente da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal esclareceu que subscrevia o direito inalienável de os autocaravanistas não poderem ser discriminados quando estacionam / pernoitam na via pública, nas respectivas autocaravanas, devendo ser tratados em igualdade de circunstâncias com outros veículos de gabarito semelhante.

2 - Em 26 de Junho desse mesmo ano foi autorizada a entrada de autocaravanistas não portadores de licença desportiva no Parque de Campismo da Federação da Figueira da Foz aquando de uma sardinhada promovida pelo CPA.

3 - Nesse período a Revista Campismo & Montanhismo n.º 26, órgão oficial da FCMP publicou uma carta aberta sobre autocaravanismo que pode ser lida em http://www.cpa-autocaravanas.com/upload ... m_FCMP.pdf

4 - Em 9 de setembro de 2010 a Federação comprometeu-se a realizar as seguintes diligências:

a) Dia do Autocaravanista (FOI CONCRETIZADO)

A implementação do Dia do Autocaravanista é a sequência da criação de um grupo de trabalho constituído pela ACAP (Associação Automóvel de Portugal), designadamente através da comissão especializada de caravanas e autocaravanas, pela AECAMP (Associação Portuguesa de Empresários de Camping e Hotelaria ao Ar Livre) e pela FCMP.

A ideia foi lançada pelo Presidente da FCMP durante a reunião havida no ACP (Automóvel Clube de Portugal), com a presença de elementos do Observatório Autocaravanista, estrutura ad hoc nascida no seio daquela nossa filiada e dando concretização ao plano traçado pela direcção da “Nauticampo”, através do seu grande mobilizador Miguel Anjos.

O Dia do Autocaravanista, a realizar na FIL, e por ocasião da Nauticampo, em Fevereiro de 2011, será estruturado e organizado por uma Comissão, nomeada pela FCMP e para a qual o CPA será convidado a integrar.


b) POOC – Plano de Ordenamento da Orla Costeira (FOI CONCRETIZADO)

A deliberação contida nos POOC, aprovados por Resolução do Conselho de Ministros, proibindo exclusivamente as autocaravanas de estacionarem entre as 0 e as 8 horas nos parques existentes junto às praias foi considerada razão suficiente para se solicitar uma audiência à Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias da Assembleia da Republica, o que a FCMP irá fazer com a colaboração do CPA.

c) Associação Nacional de Municípios (NÃO FOI CONCRETIZADO POR NÃO RESPOSTA DA ANMP)

Perante um cada vez maior número de posturas municipais que estão a cercear o direito ao estacionamento de autocaravanas a FCMP irá solicitar uma reunião com a Associação Nacional de Municípios fazendo-se acompanhar do CPA.

d) Federation Internationale de Camping e de Caravanning (FICC) (FOI CONCRETIZADO)

Introdução do tema “Acampar vs Estacionar”, em autocaravana, na agenda da FICC irá ser requerida pela FCMP, considerando, até, que a questão não é só um problema dos autocaravanistas em Portugal.

Também nesta acção o CPA se disponibilizou para participar.


e) Federation Española de Clubes Campistas (FECC) (NÃO FOI CONCRETIZADO POR DIFICULDADES DE AGENDA)

Foi considerado útil levar ao seio da FECC, designadamente no decorrer da 53ª Acampada que se irá realizar em Stª Tecla na A Guarda (Pontevedra) a discriminação que muitas autarquias, em Portugal e Espanha, estão a sujeitar os autocaravanistas, pelo que a FCMP irá junto da sua congénere avaliar da possibilidade de o assunto vir a ser equacionado com, igualmente, a presença do CPA.

Mas há muitas mais coisas que se foram verificando até aos tempos presentes e que, se se proporcionar, irei informando. Estas são apenas mais algumas, o que me permite continuar a afirmar que a FCMP, embora lentamente, vem desenvolvendo uma política pró-autocaravanismo não essencialmente campista, que não pode ser escamoteada

Um Abraço
Parar. Parar não paro.
Se a coerência custa caro,
Eu pago o preço.

(Citação livre de Sidónio Muralha)
********************
http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt/
papaleguaspt@gmail.com
********************
Avatar do Utilizador
Papa Léguas
 
Mensagens: 214
Registado: sexta abr 25, 2008 7:00 pm

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor fluis » quarta Oct 22, 2014 9:40 am

Bom dia,

Apesar do risco de se cair um pouco em off-topic (estamos a discutir o Fecho do Parque de AC’s da Marina de Portimão), quero deixar aqui umas breves notas sobre a Federação de Campismo e Montanhismo, a qual, supostamente, nos representa.

Começo por dizer que nada me daria mais prazer de que as ações futuras da Federação desmentissem a imagem que eu tenho da dita Federação de Campismo.
Só que, enquanto isso não acontece, tenho de a avaliar através da sua atuação ao longo dos vários anos em que sou autocaravanista.

Ainda me lembro destas declarações do senhor Jorge Vieira, diretor da Federação, ao Jornal o Público (mais recente do que a proposta de lei aqui apresentada) : “O que é proibido - porque configura campismo selvagem - é parar a autocaravana num local e ficar lá a pernoita”, sendo esse documento publico e ainda pode ser consultado:
http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedad ... 52&page=-1

O qual foi alvo de discussão neste tópico do fórum:
viewtopic.php?f=12&t=2125&p=14740#p14740
Estas declarações nunca foram desmentidas pela Federação.

Ainda não há muito tempo o site da Federação, num artigo sobre autocaravanismo, dizia entre outras coisas., algo como isto:

“A primeira coisa que um proprietário de autocaravana deve fazer é dirigir-se a um clube campista para aí obter informações.”

Certo é que, ao longo dos anos, tem-se assistido ao esforço individual de alguns companheiros, de tentarem dentro da Federação levar a que esta adotasse uma defesa dinâmica do autocaravanismo, mas os resultados práticos até agora não se viram, repito, ficaria feliz se as suas ações desmentissem as minhas convicções, só que infelizmente não tenho muita esperança que isso aconteça, os clubes campistas terão sempre mais peso dentro da federação, são esses que emitem as cartas de campismo em grande número, e a defesa da Federação de Campismo será sempre Prioritariamente para estes, e não para o autocaravanismo.

Como pode a Federação promover a abertura de espaços públicos para autocaravanas, em locais em que a menos de 1 km, haja um parque da Própria Federação, ou de um clube campista seu associado? O que ganha a Federação em colaborar com as entidades municipais, podendo o seu associado sentir-se prejudicado economicamente com a construção da infraestrutura?

Fico a aguardar por ações praticas que confirmem a defesa do autocaravanismo por parte da Federação de Campismo.
Editado pela última vez por fluis em quarta Oct 22, 2014 1:31 pm, num total de 1 vez.
Razão: Acrescentar o nome da Federação no último paragrafo, para que não fiquem dúvidas
Fernando Luís
CI Riviera Garage
Mem Martins
Imagem
Avatar do Utilizador
fluis
Moderador
 
Mensagens: 2351
Registado: segunda nov 14, 2005 5:48 pm
Localização: Mem Martins

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor time_out » quarta Oct 22, 2014 10:28 am

Papa Léguas Escreveu:...
1- Em 27 de abril de 2010 o então Presidente da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal esclareceu que subscrevia o direito inalienável de os autocaravanistas não poderem ser discriminados quando estacionam / pernoitam na via pública, nas respectivas autocaravanas, devendo ser tratados em igualdade de circunstâncias com outros veículos de gabarito semelhante.


Pode ter esclarecido mas o que é que a FCMP fez desde essa altura?

Papa Léguas Escreveu:...2 - Em 26 de Junho desse mesmo ano foi autorizada a entrada de autocaravanistas não portadores de licença desportiva no Parque de Campismo da Federação da Figueira da Foz aquando de uma sardinhada promovida pelo CPA.


Licença desportiva para aceder a um parque de campismo? Mas que desporto é que se faz num parque de campismo? Sei que muitos consideram o campismo como um desporto mas no século XXI continuar com a mesma "lenga lenga" do passado faz-me rir.
Chame-mos as coisas pelos nomes, o facto da FCMP querer chamar e emitir licenças desportivas tem um unico propósito que é de poder afirmar que possui atletas federados. Mas que atletas são esses?

Que eu saiba e corrigam-me se estou errado há 4 tipos de parques de campismo em Portugal:
1 - parques privados - pertencem a empresas e podem ou não exigir documentação especifica para acesso. Como empresas devem ter como objectivo o lucro e não vejo porque razão devem impor a apresentação da "licença desportiva" para poderem vender os seus serviços a um cliente.

2 - parques municipais - pertencem aos municipios e deveriam estar abertos a todos os utilizadores sem a exigencia de documentação especifica.

3 - parques de clubes - exclusivamente destinados a sócios cabendo aos sócios determinarem se é ou não obrigatório a apresentação da "licença desportiva"

4 - parques da FCMP - exclusivamente destinados a detentores de "licença desportiva". Como são de sua propriedade podem fazer o que bem entendem tal como os parques de clubes.


Papa Léguas Escreveu:...4 - Em 9 de setembro de 2010 a Federação comprometeu-se a realizar as seguintes diligências:
a) Dia do Autocaravanista (FOI CONCRETIZADO)
b) POOC – Plano de Ordenamento da Orla Costeira (FOI CONCRETIZADO)
c) Associação Nacional de Municípios (NÃO FOI CONCRETIZADO POR NÃO RESPOSTA DA ANMP)
d) Federation Internationale de Camping e de Caravanning (FICC) (FOI CONCRETIZADO)
e) Federation Española de Clubes Campistas (FECC) (NÃO FOI CONCRETIZADO POR DIFICULDADES DE AGENDA)


Pois já passaram alguns anos desde que a FCMP se "voluntarizou" para fazer algo pelo Autocaravanismo mas pelos vistos ficou parada no tempo.
Claro que se fica bem na fotografia ao realizar-se o dia do Autocaravanismo usando um outro evento de bengala. Mas o que é que de concreto saiu desse encontro?
Sobre os contactos sobre o POOC há desenvolvimentos?
Desde setembro de 2010 que não foi possivel conseguir conversar com a ANMP? Então para que serve uma Federação se não consegue marcar uma reunião num periodo de 4 anos?
É sempre bom saber-se que se está em contacto com a FICC mas qual o seguimento?
Desde setembro de 2010 que não foi possivel conseguir conversar com a FECC?



SE a FCMP quer realmente mostrar que reconhece o Autocaravanismo como turismo itinerante que dê um passo importante e que pode motivar todos os outros e que abra, nos seus parques de campismo, areas de serviço (pagas naturalmente) para despejos e pernoitas de curta duração sem a obrigação de se ter de ser "atleta federado"!, ou seja trata e autocaravanismo itinerante como tal!

Mas e tal como pode ser lido no site da FCMP (area autocaravanismo) http://www.fcmportugal.com/Autocaravanismo.aspx do qual resalvo uma passagem:

...Em Portugal as unidades turísticas - nomeadamente os proprietários dos Parques de Campismo – ainda não procuraram uma solução que agrade a ambas as partes e a situação de impasse continua. Decerto que se estes vierem a considerar uma zona para aparcamento exclusivo de autocaravanas com fornecimento dos serviços mínimos que este tipo de material exige (com pagamento de uma taxa reduzida), os seus utilizadores a eles recorrerão, quanto mais não seja, por uma questão de segurança.
Mas como tal ainda não acontece os Parques de Campismo continuam a ser a única solução e por isso os autocaravanistas devem respeitar as suas regras e os outros campistas, tentando que os seus veículos não incomodem os outros...


Para a FCMP não há areas de serviço em Portugal, para a FCMP só os parques de campismo são a solução para os Autocaravanistas e é assim que querem afirmar-se como defensores do turismo itinerante em Autocaravana?

A FCMP continua a dar uma no cravo outra na ferradura e seria util de uma vez por todas que a FCMP ou seus defensores viessem aqui clarificar as posições oficiais e não continuar-se a jogar com as palavras.

Mas ainda mais baralhado fiquei quando me deparei com a criação, em 2013 de uma comissão especifica por parte da FCMP para acompanhar o autocaravanismo tendo essa comissão como missão (documento integral pode ser lido em http://www.fcmportugal.com/files/regulamentos/FCMP_RegComissaoAutocaravanismo.pdf):

Compete, em especial, à CA:
a)Estudar, aprofundar e dar resposta à legislação para suprir as dificuldades encontradas pelos praticantes da modalidade de autocaravanismo;


b)Propor a representação da FCMP na Comissão Europeia de Autocaravanas da Federação Internacional de Campismo, Caravanismo e Autocaravanismo (FICC);

c)Desenvolver iniciativas (Conferências, Seminários, Jornadas, Encontros e/ou Workshops), em torno de temáticas sobre a prática de atividades Autocaravanistas ligadas ao Turismo e de conservação do Ambiente;

Onde estão estas iniciativas?

d)Potenciar o Movimento Autocaravanista, dinamizando a sua Internacionalização junto das congéneres, particularmente do sul da Europa, também com vista a promover parcerias que venham a garantir uma maior utilização dos equipamentos nacionais;

Se nem conseguiram reunir com a FECC como vão conseguir fazê-lo com as outras?

e)Propor e desenvolver a criação de um órgão de apoio e informação Turística, Cultural e Legislativa aos Autocaravanistas que se deslocam para fora do país e aos Praticantes Estrangeiros que se desloquem a Portugal;

O que está feito?

f)Dinamizar a aplicação da Declaração de Princípios da Plataforma de Unidade subscrita pela FCMP em 31 de maio de 2010 e da Declaração de Princípios aprovada em agosto de 2011 pela FICC;

Sem palavras!

g)Promover encontros e percursos regulares que estimulem o convívio, a partilha de conhecimentos e deem a conhecer Portugal e o Turismo itinerante;

Onde se pode conseguir informação sobre estas iniciativas?

h)Promover a busca de melhores condições para o Turismo automobilizado, seja por sinalética rodoviária adequada, instalações e infraestruturas de apoio local e promovendo os espaços onde se possa estacionar e pernoitar em segurança;

Que avanços estão feitos? de acordo com o texto do site a solução são os parques de campismo. Nem sequer informam sobre o que já existe.

i)Promover melhores condições para Autocaravanistas bem como os seguros específicos às atividades e veículos com necessidades de deslocamento diferente;

Se não forem os correctores através de pedidos dos seus clientes não haveriam seguros especiais!

j)Sensibilizar e envolver todos os operadores para o mercado Autocaravanista, que em si mesmo promove o desenvolvimento turístico (ACAP, PRP, Gasolineiras, Poder Publico e Local,equipamentos, etc.);

Ainda não conseguiram uma reunião com a ANMP?

k)Envolver os Municípios e Distritos no Autocaravanismo e com premiação anual das boas praticas;

Ainda não conseguiram uma reunião com a ANMP?

l)Promover protocolos com Empresas e Organizações ligadas à produção e comercialização de equipamentos bem como outros produtos associados ao Autocaravanismo.

Para quando a lista?
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1138
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Papa Léguas » quarta Oct 22, 2014 12:14 pm

Bom dia.

Companheiro Autocaravanista Duarte,

Compreendo e concordo com o que escreve, mas (há sempre um mas!) não concordo com muitas das interpretações que faz do que escreve.

Vejamos:

Em 1.º lugar se leu bem a noticia o seu titulo é: Desativado Parque para Autocaravanas Mas o sítio era na verdade um Parque de Estacionamento não um Parque de Autocaravanas.

Admito que o sítio seja um Parque de Estacionamento, mas a realidade era bem diferente. Se era um sítio para estacionamento estava transformado, aparentemente com a concordância dos gestores do sítio, em Parque de Campismo de Autocaravanas e Caravanas, sem observância das normas legiuladas.

Se continuar como parque de estacionamento para veiculos a expulsão das autocaravanas daquele local deve-se a quê?

Utiliza o condicional (SE) para formular a sua pergunta. Mas, admitamos que era um Parque de Estacionamento autorizado e que é permitido que assim continue. Então, as autocaravanas devem poder alí ESTACIONAR como qualquer outro veículo, o que não acontecia, como comprova a foto do jornal.

Por outras palavras deve ser proibido o campismo no Parque de Estacionamento, bem como, porque se trata de uma propriedade privada, a implementação de uma estação de serviço, como a venda em “barracas” de refeições. Etc, etc, etc.

Não sabe eu digo-lhe nas sua próprias palavras e passo a citar:

"E se perto houver um rio, ainda melhor. Nesses locais abrem-se os toldos, colocam-se mesas, cadeiras e fogareiros no exterior das autocaravanas e convive-se e fazem-se grandes “patuscadas” "

Se as autocaravanas quando utilizassem o referido parque de estacionamento, respeitassem as Regras de Ouro do CCP e trocando por miúdos se só estivessem estacionadas será que a Câmara Municipal de Portimão tomava esta atitude?


Uma vez mais utiliza o condicional (SE) para colocar uma hipótese. Afirmo que na realidade não era respeitada nenhuma Regra de Ouro, nenhuma Cartilha Autocaravanista, nem sequer o Código Campista. Peço já desculpa pela generalização que estou a fazer. Alguns autocaravanistas haveria que tinham atitudes cívicas de respeito pelas normas.

Se a Câmara Municipal tomava a atitude de encerrar o Parque dito de Estacionamento. Não sei, pois o que me está a pedir é um juízo de valor ou uma atitude de fé.

Vamos ver quando chegar ao verão onde vão estacionar as centenas de automoveis que vão para a praia, aqueles que estacionavam á noite para irem ás festeas do Meo Spot

Este é um problema de gestão camarária sobre a qual, nem sequer vivendo em Portimão, me pronuncio. O que está em causa é se é legítimo ao Município encerrar um Parque de Estacionamento por alegadas ilegalidades, designadamente a sua utilização como Parque de Campismo de Autocaravanas.

Será que uma autocaravana só estacionada não teria os mesmos direitos dos outro veiculos, eu acho que sim

Também acho. Defendo esse princípio sem quaisquer condicionantes. Uma autocaravana tem o direito de estar estacionada em igualdade de circunstâncias com qualquer outro veículo de igual gabarito. Ainda bem que exprime esta sua concordância, porque há quem não concorde, os mesmos a quem denomino de autocaravanistas “puros”. Leia-se, por exemplo, o Comunicado da FPA 6/2014 que faz a apologia de as autocaravanas só podem estar estacionadas 48 horas, mesmo que outros veículos de igual gabarito possam estar no mesmo local até 30 dias. Por esta amostra se pode deduzir que a Petição Pública da FPA que tipo de legislação pretende que seja implementada

Recordo, no entanto, que as autocaravanas que se encontrava no sítio em questão não estavam estacionadas pelo que a pergunta é irrelevante.

Como vê as palavras transcristas são uma conclusão sua e certamente isto foi uma das razões que levou ao fecho do referido parque de estacionamento pois como disse o autarca e passo a citar "não dignifica o espaço" mas o que é não diginifica o espaço, no meu atender é a falta de civismo do autocaravanistas ou seja: abrem-se os toldos, colocam-se mesas, cadeiras e fogareiros no exterior das autocaravanas e convive-se e fazem-se grandes “patuscadas. e o companheiro continua a dizer e passo a citar.

É isto errado? Claro que não! É isto campismo? Claro que sim!


Devemos estar a falar de coisas diferentes.

Como já lhe expliquei, mas volto a fazê-lo tantas vezes quantas as necessárias, é que as minhas palavras pretendiam e pretendem colocar os autocaravanistas “puros” perante as suas próprias contradições. Os autocaravanistas “puros” criticam (por criticar) a FCMP por, segundo eles, só defenderem os interesses campistas, mas, esses mesmos autocaravanistas “puros” têm praticas campistas na via pública, incluindo Parques de Estacionamento.

E quando pergunto, naquele contexto, se abrir toldos, colocar mesas, cadeiras e fogareiros no exterior das autocaravanas e conviver e fazer grandes “patuscadas é errado não pode ter, para quem conheça o meu pensamento através dos meus escritos, outra interpretação que não a que aqueles actos são normais e são próprios de campistas. Os actos, NÃO OS LOCAIS ONDE SE PRATICAM.

Sim são palavras suas companheiro Papa Leguas. será que é isto que companheiro defende?

Como já lhe respondi a resposta está dada. Poderia o Companheiro Autocaravanista Duarte interpretar mal as minhas palavras ou eu não ter sabido transmitir as minhas ideias. Mas, agora que já está esclarecido sobre as mesmas suponho que vai deixar cair este pormenor


Os Autocaravanistas puros não defendem isso como o companheiro quer fazer parecer nas suas palavras e passo a citar:

"Então, o autocaravanismo também pode ser uma actividade campista? A resposta afirmativa é dada pela prática campista que os autocaravanistas “puros” praticam (e gostam) nos locais públicos que elogiam e divulgam. A grande, a incomensurável contradição desses autocaravanistas “puros”, das associações em que se integram e da federaçãozinha que criaram, é que divulgam uma filosofia autocaravanista que se quer afirmar por um ideal que não conseguem definir"


Os autocaravanistas “puros” atacam as práticas campistas mas praticam-nas, inclusive as tradições.

Acho que o companheiro não defende o que escreveu, mas como agora defende com unhas e dentes o CPA e a FCMP, e neste país o que se vê para ai mais são vira casacas desde que lhes concedam um cargo, daí eu lhe ter questionado acerca da sua mudança de opinião, isto sem nenhum sentido de ofensa, só achei estranho as suas contradições.....

Mais uma vez está errado. Basta ler o que escrevo para comprovar o sentido crítico que coloco em muitas das questões relacionadas com a FCMP e, como acima já comprovei, não existe nenhuma contradição. Nem sequer mudança de pensamento. E não faço criticas, até agora, relativamente ao CPA porque, até à presente data, não me parece que tenha cometido os chamados erros de palmatória.

Mas numa coisa estou de acordo consigo: neste país o que se vê para ai mais são vira casacas desde que lhes concedam um cargo. Esqueceu-se de acrescentar: Desde que lhes concedam um cargo REMUNERADO. Porque há cargos em que ainda se paga para os exercer.

Esqueceu-se também de referir, acrescentando à observação sobre os vira casacas, que o fez questionar-me e a mim dar-lhe (não só a si, claro) todas estas explicações e isto sem nenhum sentido de ofensa, que é a também iliteracia e o faz de conta, é também o não saber “ler” e querer ser “chico esperto” que faz muito boa gente perder o seu tempo com quem o não merece.

Também eu não concordo com a Proposta da sua Federação em algumas passagens do texto na especialidade pois de alguma forma discrima o turismo itinerante em Autocaravana.

Óptimo! Isto significa que concorda na generalidade e que considera globalmente positiva a Proposta da Federação, não é assim?

Mas, diga-me, se puder: Que passagens da legislação que petição da FPA propõe concorda?

Concorda que seja inscrita na Lei aquela passagem que consta do Comunicado da FPA 6/2014 que faz a apologia de as autocaravanas só podem estar estacionadas 48 horas, mesmo que outros veículos de igual gabarito possam estar no mesmo local até 30 dias, E que após 48 horas devem ser encaminhadas para Parques de Campismo?
Parar. Parar não paro.
Se a coerência custa caro,
Eu pago o preço.

(Citação livre de Sidónio Muralha)
********************
http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt/
papaleguaspt@gmail.com
********************
Avatar do Utilizador
Papa Léguas
 
Mensagens: 214
Registado: sexta abr 25, 2008 7:00 pm

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Papa Léguas » quarta Oct 22, 2014 12:45 pm

Bom dia.

Companheiro Autocaravanista fLuís

Princípio por pedir um pouco de paciência a todos os que consideram a minha opinião interessante e, por isso me questionam, pois não tenho capacidade para a todos responder em simultâneo

Ainda me lembro destas declarações do senhor Jorge Vieira, diretor da Federação, ao Jornal o Público (mais recente do que a proposta de lei aqui apresentada) : “O que é proibido - porque configura campismo selvagem - é parar a autocaravana num local e ficar lá a pernoita”, sendo esse documento publico e ainda pode ser consultado:

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedad ... 52&page=-1

O qual foi alvo de discussão neste tópico do fórum:

viewtopic.php?f=12&t=2125&p=14740#p14740
Estas declarações nunca foram desmentidas pela Federação.


As afirmações do Jornal Publico, atribuídas ao Senhor Jorge Vieira, Director da Federação, merecem-me a mesma credibilidade que merecem outras reportagens sobre autocaravanismo em que os jornalistas não entendem nada do assunto. Não estou a dizer que o Sr. Carlos vieira não afirmou o que é referido. Mas não confirmo.

Sobre a FCMP não ter desmentido faço apenas uma pergunta: Alguèm solicitou à FCMP um comentário sobre o assunto?

Ainda não há muito tempo o site da Federação, num artigo sobre autocaravanismo, dizia entre outras coisas., algo como isto:

“A primeira coisa que um proprietário de autocaravana deve fazer é dirigir-se a um clube campista para aí obter informações.”


Um Clube de Campismo é uma associação tão digna de se obter informações como outra qualquer. Onde quereriam que os proprietários de uma autocaravana se dirigissem? A Federação não os pode encaminhar para obter informações a outras entidades que não sejam suas associadas. Ou deve?

Certo é que, ao longo dos anos, tem-se assistido ao esforço individual de alguns companheiros, de tentarem dentro da Federação levar a que esta adotasse uma defesa dinâmica do autocaravanismo, mas os resultados práticos até agora não se viram, repito, ficaria feliz se as suas ações desmentissem as minhas convicções, só que infelizmente não tenho muita esperança que isso aconteça, os clubes campistas terão sempre mais peso dentro da federação, são esses que emitem as cartas de campismo em grande número, e a defesa da Federação de Campismo será sempre Prioritariamente para estes, e não para o autocaravanismo.

Questões que se baseiem em fé, esperança não são a minha especialidade. Sobre as alterações que se verificaram desde pelo menos 2010 na FCMP basta ler os meus escritos, que são críticos, no meu Blogue (http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt/)

Como pode a Federação promover a abertura de espaços públicos para autocaravanas, em locais em que a menos de 1 km, haja um parque da Própria Federação, ou de um clube campista seu associado? O que ganha a Federação em colaborar com as entidades municipais, podendo o seu associado sentir-se prejudicado economicamente com a construção da infraestrutura?

Aqui está uma situação que não corresponde à realidade.

A FCMP tem, já directamente, já através dos seus associados, dinamizado a implementação de Áreas de Serviço. E, algumas vezes, com a participação do próprio Presidente da Federação. A 1 Km de um Parque de Campismo? Se for em linha reta estou-me a recordar de pelo menos um. Mas, os que se interessam por estas matérias devem estar atentos, pois já não tenho muita paciência para dar explicações que podem ser facilmente encontradas.

Fico a aguardo por ações praticas que confirmem a defesa do autocaravanismo por parte da Federação.

Refere-se a que Federação? Está a aguardar por acções práticas que confirmem a defesa do autocaravanismo por parte da FPA? Se se refere, por exemplo, a legislação, aconselho a leitura do Comunicado da FPA 6/2014 que faz a apologia de as autocaravanas só podem estar estacionadas 48 horas, mesmo que outros veículos de igual gabarito possam estar no mesmo local até 30 dias. Uma boa medida de defesa da não discriminação do autocaravanismo.
Parar. Parar não paro.
Se a coerência custa caro,
Eu pago o preço.

(Citação livre de Sidónio Muralha)
********************
http://papa-leguas-portugal.blogspot.pt/
papaleguaspt@gmail.com
********************
Avatar do Utilizador
Papa Léguas
 
Mensagens: 214
Registado: sexta abr 25, 2008 7:00 pm

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor Duarte » quarta Oct 22, 2014 1:13 pm

Caro companheiro Papa Léguas
Pelo que vi os iletrados na sua ótica são os que leêm as suas ideias, desde que não concordem consigo, mas "o pior cego é aquele que não quer ver"

dou por encerrado este assunto pois não vale a pena insistir no assunto pois já percebi que o companheiro é um campista e nunca será um autocaravanista puro.... por isso não vale mesmo a pena perder tempo a ler as suas missivas por sermos iletrados.

Duarte
Editado pela última vez por Duarte em quarta Oct 22, 2014 1:19 pm, num total de 1 vez.
Guru do GPS
iGO Primo
Rapido 9086
Avatar do Utilizador
Duarte
Guru do GPS
 
Mensagens: 908
Registado: quarta nov 09, 2005 1:43 pm
Localização: São Bartolomeu de Messines - Algarve

Re: Fecho do Parque da Marina na Praia da Rocha-Portimão

Mensagempor time_out » quarta Oct 22, 2014 1:19 pm

Papa Léguas Escreveu:...
...
Estas declarações nunca foram desmentidas pela Federação.


As afirmações do Jornal Publico, atribuídas ao Senhor Jorge Vieira, Director da Federação, merecem-me a mesma credibilidade que merecem outras reportagens sobre autocaravanismo em que os jornalistas não entendem nada do assunto. Não estou a dizer que o Sr. Carlos vieira não afirmou o que é referido. Mas não confirmo.

Sobre a FCMP não ter desmentido faço apenas uma pergunta: Alguèm solicitou à FCMP um comentário sobre o assunto?


Um desmentido é isso mesmo. Quando alguem vê palavras suas que não correspondem à verdade deverá fazer um desmentido, de preferência no mesmo local onde as declrações foram proferidas. No caso do director da FCMP poderia tambem colocar o desmentido no site da FCMP.
Porque não o fez? Quem cala consente!


Papa Léguas Escreveu:...
Ainda não há muito tempo o site da Federação, num artigo sobre autocaravanismo, dizia entre outras coisas., algo como isto:
“A primeira coisa que um proprietário de autocaravana deve fazer é dirigir-se a um clube campista para aí obter informações.”


Um Clube de Campismo é uma associação tão digna de se obter informações como outra qualquer. Onde quereriam que os proprietários de uma autocaravana se dirigissem? A Federação não os pode encaminhar para obter informações a outras entidades que não sejam suas associadas. Ou deve?


Portanto ou se é associado ou então não se existe, mesmo que a maior parte dos associados não tenha a capacidade para dar resposta adequada essa é a solução? É para isso que a Comissão da FCMP para o Autocaravanismo tem como missão J) "Sensibilizar e envolver todos os operadores para o mercado Autocaravanista, que em si mesmo promove o desenvolvimento turístico (ACAP, PRP, Gasolineiras, Poder Publico e Local, equipamentos, etc.);?



Papa Léguas Escreveu:...Como pode a Federação promover a abertura de espaços públicos para autocaravanas, em locais em que a menos de 1 km, haja um parque da Própria Federação, ou de um clube campista seu associado? O que ganha a Federação em colaborar com as entidades municipais, podendo o seu associado sentir-se prejudicado economicamente com a construção da infraestrutura?

Aqui está uma situação que não corresponde à realidade.

A FCMP tem, já directamente, já através dos seus associados, dinamizado a implementação de Áreas de Serviço. E, algumas vezes, com a participação do próprio Presidente da Federação. A 1 Km de um Parque de Campismo? Se for em linha reta estou-me a recordar de pelo menos um. Mas, os que se interessam por estas matérias devem estar atentos, pois já não tenho muita paciência para dar explicações que podem ser facilmente encontradas.


Quais são essas areas de serviço e porque não estão devidamente assinaladas no site da FCMP?

Papa Léguas Escreveu:...Fico a aguardo por ações praticas que confirmem a defesa do autocaravanismo por parte da Federação.

Refere-se a que Federação? Está a aguardar por acções práticas que confirmem a defesa do autocaravanismo por parte da FPA? Se se refere, por exemplo, a legislação, aconselho a leitura do Comunicado da FPA 6/2014 que faz a apologia de as autocaravanas só podem estar estacionadas 48 horas, mesmo que outros veículos de igual gabarito possam estar no mesmo local até 30 dias. Uma boa medida de defesa da não discriminação do autocaravanismo.


Sem estar a defender quem quer que seja todas as trocas de mensagens foram sobre a FCMP. É dessa federação que se tem vindo a trocar textos!

Mas o que tem de mal uma autocaravana só pode restar estacionado por 48 no mesmo local? Estamos a falar de turismo itinerante e por isso qual o problema de passados 48 horas mudar de local?
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1138
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

AnteriorPróximo

Voltar para Autocaravanismo

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes

cron