O que se lê na imprensa....

Assuntos gerais relacionados com autocaravanismo.

Mensagempor Eugénio Rodrigues » quinta jun 02, 2011 2:16 pm

Boa tarde a todos

Pemitam-me a análise por este prisma:

Uma casa de praia, cujo preço poderá variar entre os cinco mil euros e os cinquenta e muitos mil (autocaravana), não deixa de ser barata quando comparada com uma moradia.

Se a isto adicionarmos a vantagem de "podermos" ocupar, devidamente ou indevidamente, solos onde é impossível urbanizar, em cima de falésias, ou mesmo em frente à praia, sem haver a preocupação do número de metros quadrados ocupados, eu pergunto: não é uma opção muito mais em conta?

Mas as vantagens não se ficam por aqui! Isenção de IMI, sem custos com o SMAS nem com a EDP...

E agora pensemos um pouco: quantas "casas destas" existem ao longo da costa portuguesa, com bons "quintais", já para não falar das vistas e acessibilidades à praia, melhores do que muitas moradias de 500.000€!

Claro que isto pouco ou nada tem a ver com a filosofia do turismo itinerante, mas é seguramente uma forma mais barata de ter uma casa de praia...

Tudo depende da perspectiva da análise. Não tenho dúvidas que são muitos os que entram no autocaravanismo por esta porta...

Abraço
http://autocaravanismovirtual.com/
...
Viajo numa Hymer 544CS 2.8 IDTD
Avatar do Utilizador
Eugénio Rodrigues
 
Mensagens: 131
Registado: quinta nov 25, 2010 2:40 pm
Localização: Porto

Mensagempor nelson » quinta jun 02, 2011 7:07 pm

Boa tarde

Vou falar no meu sentido de ver o uso de autocaravana !
Da minha parte ter uma autocaravana não é realmente umas ferias baratas.
O investimento de uma autocaravana ,seguro ,revisão ,desvalorização.
pode-mos contar com 2500 eur anuais .
o mesmo investido no banco se contar os juros ,o seguro que não se paga,o selo que não se paga,revisão que não se paga temos uma economia de 2500 eur, já dá para fazer ferias!!
O uso da autocaravana para mim será mesmo uma paixão de ir ao encontro de outros locais que não iria de carro.
Mas uma paixão com custos ,pois estando no activo com apenas 1 fim de semana por mês ,torna-se mesmo caro!!
Por outro lado em vez ter ter um bom carro de fim de semana tenho uma mota,pois não se pode ter tudo!!

abraços
katamarano light 140cv
Avatar do Utilizador
nelson
 
Mensagens: 416
Registado: sexta dez 01, 2006 1:45 pm
Localização: vermoil

Mensagempor josegon_calves » sexta jun 03, 2011 5:53 am

Eugénio Rodrigues Escreveu:Boa tarde a todos

Pemitam-me a análise por este prisma:

Uma casa de praia, cujo preço poderá variar entre os cinco mil euros e os cinquenta e muitos mil (autocaravana), não deixa de ser barata quando comparada com uma moradia.

Se a isto adicionarmos a vantagem de "podermos" ocupar, devidamente ou indevidamente, solos onde é impossível urbanizar, em cima de falésias, ou mesmo em frente à praia, sem haver a preocupação do número de metros quadrados ocupados, eu pergunto: não é uma opção muito mais em conta?

Mas as vantagens não se ficam por aqui! Isenção de IMI, sem custos com o SMAS nem com a EDP...

E agora pensemos um pouco: quantas "casas destas" existem ao longo da costa portuguesa, com bons "quintais", já para não falar das vistas e acessibilidades à praia, melhores do que muitas moradias de 500.000€!

Claro que isto pouco ou nada tem a ver com a filosofia do turismo itinerante, mas é seguramente uma forma mais barata de ter uma casa de praia...

Tudo depende da perspectiva da análise. Não tenho dúvidas que são muitos os que entram no autocaravanismo por esta porta...

Abraço


Bom dia Companheiros e Companheiras,

Aqui está uma visão muito assertiva!

E não são necessários muitos mais comentários!

Um abraço,
Até sempre,
José Gonçalves
(Guimarães)

http://ohotelrolante.blogspot.com

"Não sou da altura que me vêem, mas sim da altura que os meus olhos podem ver!"
by: Fernando Pessoa
Avatar do Utilizador
josegon_calves
 
Mensagens: 563
Registado: quarta Oct 01, 2008 4:22 pm
Localização: Guimarães

Mensagempor Luis Agostinho » sexta jun 03, 2011 9:49 am

Bom dia Nelson :wink:

Anima-te...porque desta vida só se leva o que é bom, o resto fica cá tudo.

Vê as coisas desta forma...todos os anos em que quisesses alugar uma autocaravana, a preços de mercado e em Agosto só 15 dias ficava pela módica quantia de 3 150.00€ sem contar com o combustivel e alimentação...assim tens a tua parada á porta, se te der na real gana...arrancas e só paras em Paris...sem stress de veres as coisas a correr...porque não tens prazo para a entregar,além disso não estás a dormir numa cama onde já dormiram 200 gajos e já agora...200 gaijas...mas não contigo claro!!! :twisted: :twisted: a utilizar uma casa de banho...(neste caso é melhor só falar das gaijas!!!) 8) onde 200 "pedaços" tomaram banho e se ensaboaram...(estás a imaginar?!) ooops!!! :twisted:



:shock: :oops: :shock: :oops: :shock:



:oops: Óh...Nelson deixa lá de imaginar a ensaboadela....e continua a ler a mensagem...!!!! :twisted:

Claro que a paixão tem custos....mas nesta vida qual é a paixão que não tem?!?!

No meu caso pesoal já não consigo viajar de carro...falta-me o banho retemperador ao fim de muitos Km's...jantar ou almoçar "em casa" e ver o mundo por uma janela "seitz"...!!! :lol: :lol:

Um abraço,
Luis Agostinho
Ex-A748-2
 
Mensagens: 3470
Registado: domingo dez 04, 2005 2:49 pm
Localização: Parede,Cascais

Mensagempor Fernando Dias Silva » sexta jun 03, 2011 11:51 am

Boas

Costuma-se dizer "Quem corre por gosto não cansa".

Eu que saio práticamente todos os fins de semana, nem que sejam 5km de distância da minha residência. Mas sabem o que para mim rentabiliza ter uma autocaravana nossa? É saber que posso sair quando posso e quero, ter todas as comodidades que preciso, e o mais importante, estar em amena cavaqueira com os companheiros autocaravanistas.
Acreditem ou não, é a minha família de fim de semana, que quando chega a sexta-feira depois de 5 dias de trabalho sabe tão bem saber que os vamos encontrar.
É isto que a vida de autocaravanista ao fim de semana proporciona e sabe tão bem.

Cumprimentos
Fernando Dias Silva
Ovar - Portugal
Pão de Ló de Ovar......único no mundo.
Imagem
Imagem
Avatar do Utilizador
Fernando Dias Silva
 
Mensagens: 579
Registado: quinta mar 06, 2008 8:25 pm
Localização: Ovar - Portugal

Mensagempor alexandrechora » sexta jun 03, 2011 1:11 pm

Boas a todos

O Luis Agostinho é um companheiro super bem disposto com excelente sentido de humor, ainda bem que é assim... quanto ao aluguer ou compra de uma autocaravana. Eis o penso...

O autocaravanismo é um hobby caro.... quando se apenas utiliza 8 ou 15 dias por ano... mas quando pretendemos utilizar a autocaravana para além das férias de verão, como por exemplo em alguns fim de semanas prolongados, mesmo em fins de semana standart apenas para quebrar a rotina, aí neste caso já podemos considerar que justifica o investimento, sendo um estilo de turismo mais acessivel, mas apenas pela utilização continuada e frequente, de outra forma não. Esta perspectiva é estritamente financeira...

Porque se pensarmos em termos de conforto, autonomia, independencia e até mesmo de liberdade... justifica sempre... e neste caso penso exactamente como o companheiro bem disposto deste topico.... "fica cá tudo, não se leva nada", ou seja o mesmo é dizer aproveita o que podes enquanto podes, porque depois....


No meu caso particular e quando quero trabalhar com sossego absoluto, especialmente quando tenho em mãos projectos de elevada importância, isolo-me, e o meu escritorio é a minha autocaravana.... nada melhor acreditem.... é simplesmente espetacular...


Cumps a todos e boas ensaboadelas,,,,,ehehehhehehehhe

Alexandre
Ajudar para ser ajudado, principio da simplicidade...
alexandrechora
 
Mensagens: 526
Registado: sexta Oct 08, 2010 12:40 am
Localização: Lourinhã

Autocaravanismo pode dar mais oito milhões de receitas

Mensagempor time_out » segunda jun 06, 2011 9:46 am

Autocaravanismo pode dar mais oito milhões de receitas turísticas anuais à região.

Especialistas admitem que o Algarve está a desperdiçar cerca de oito milhões de euros anuais de receitas turísticas ao não criar condições para o autocaravanismo. Estudo alerta para potencial deste nicho de mercado e desmistifica preconceitos sobre estes turistas que podem contribuir para atenuar os efeitos da sazonalidade, dar mais movimento ao interior e receitas adicionais a pequenas instituições locais…

In Jornal do Algarve
http://www.jornaldoalgarve.pt/2011/06/autocaravanismo-pode-dar-mais-oito-milhoes-de-receitas-turisticas-anuais-a-regiao/
[Peça publicada na íntegra na edição papel do Jornal do Algarve de 2 de junho de 2011]
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1045
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Mensagempor Luis Agostinho » segunda jun 06, 2011 8:04 pm

Boa noite,

Este encher de boca de "desperdiçar 8 milhões de euros"...faz-me ficar com o pêlo todo eriçado...!!! :twisted:

Os "especialistas".... o que nunca referem é quem é que perde esses tais 8 milhões de euros...

Serão os campings porque não nos pôem a vista em cima...e nem fazem por isso!!! Limitam-se a fazer queixinhas ás autarquias e ao Turismo de Portugal.

Serão as autarquias algarvias, que sobrevivem e querem continuar assim durante muito tempo a sobreviver única e exclusivamente dos IMI's de milhares de apartamentos...direitos de concessão...direitos de exploração...de milhares de aldeamentos, que uma simples autocaravana concerteza que não fazia abater uma arriba mas o que lá constroem faz vir tudo parar á praia...?!

Serão os comerciantes algarvios que também pouco fazem para mudar este estado de coisas...?!

Vamos lá esclarecer aqui uma coisa...

As autarquias do Algarve não precisam das autocaravanas no Algarve porque não pagam IMI's, taxas de esgotos, ligações á rede de águas de luz e gaz, muito menos licenças de construção.

Na realidade quem precisa das autocaravanas e mais ainda dos autocaravanistas no Algarve é o comércio local...entre eles os supermercados...postos de abastecimento...e tudo o que possa gerar lucro. As autarquias já têm o quinhão delas e só se limitam a gerir esse património...os outros que se mexam se quiserem.

As autarquias limitam-se a fazer aquele ar sofrido que estão preocupados com o turismo do algarve porque isso dá votos e faz parte da natureza humana simpatizar com quem se mostra solidário com a nossa desgraça...

Mas...amigos, amigos...negócios á parte e já agora não se esqueça de pagar lá o seu "Imizinho" :lol: mais a licença de esplanada mais o toldo... que dá muito jeito á autarquia...

O que vale é que os "especialistas" de vez em quando acordam para a vida...e lembram-se de mandar uns foguetes para a gente apanhar as canas...

Um abraço,
Luis Agostinho
Ex-A748-2
 
Mensagens: 3470
Registado: domingo dez 04, 2005 2:49 pm
Localização: Parede,Cascais

Mensagempor rmsnegrao » quarta jun 08, 2011 1:39 pm

A748-2 Escreveu:Boa noite,

...
Mas...amigos, amigos...negócios á parte e já agora não se esqueça de pagar lá o seu "Imizinho" :lol: mais a licença de esplanada mais o toldo... que dá muito jeito á autarquia...

O que vale é que os "especialistas" de vez em quando acordam para a vida...e lembram-se de mandar uns foguetes para a gente apanhar as canas...

Um abraço,


Eh eh, ora aí está uma visão nua e crua da realidade! Mai nada! :P

Ainda em relação às preocupações do sr. de Porto de Covo com os despejos na via pública (1º post neste tópico): passei lá no Verão passado e realmente, o ajuntamento de ACs era grande. Como tive necessidade de efectuar os despejos (já contei isto num outro post, algures neste fórum), dirigi-me ao Camping e fui confrontado com a informação de que, por ordem da autarquia, não se pode utilizar a estação de serviço aí existente a não ser que se pernoite (no Camping)! :shock: Não são necessários mais comentários à visão deste autarca, pois não?

Resultado: fiz uma data de quilómetros e efectuei a manutenção num Camping a norte de Sines. Se depois voltei a Porto Covo? É claro que não, a distância não o compensava. Mas também, deve ser mesmo isso que os autarcas pretendem...
Mais vale uma autocaravana na mão do que duas no stand!
Se eu podia ir para um hotel? Podia, mas não era a mesma coisa...
Avatar do Utilizador
rmsnegrao
 
Mensagens: 146
Registado: terça abr 06, 2010 11:02 am
Localização: Caldas da Rainha - Portugal

Abertura época balnear na Figueira da Foz

Mensagempor time_out » quinta jun 16, 2011 6:04 am

PSD descontente com abertura da época balnear critica “tolices de Tavares”

Tolices de Tavares

As notícias recentes sobre o arranque oficial da época balnear, na Figueira da Foz, são mais uma demonstração pública da inépcia, do pouco cuidado e da previsão atempada a que este executivo socialista, completamente perdido na sua incapacidade de criar soluções, já nos habituou desde o início do mandato.

Iniciámos a época balnear depois da Tocha e isso é a prova, após todas as justificações esfarrapadas do vereador Tavares, da sua incapacidade em prever, em acautelar e em resolver, em tempo útil, nesta matéria, os objectivos e as responsabilidades que estão sobre a sua tutela. Depois da Tocha, é dar muito pouca importância a um importante sector de actividade – o Turismo – que dá emprego a muitos figueirenses e cria riqueza neste concelho.

Afirmar que a época balnear começa quando a Câmara, ou ele próprio, decidir que começa, pode levar-nos à caricata situação de que, se não lhe apetecer, não começa nunca. Afirmar que uma munícipe, com responsabilidades associativas diz tolices quando diz que esta Câmara faz “tudo em cima do joelho” e que “não tem estratégia para a contratação de nadadores salvadores” e que o “clube foi marginalizado do processo de contratação dos vigilantes”, revela uma prepotência aliada uma cegueira própria de quem só vê o umbigo, a todos os títulos extraordinária. Sim, porque o que a Presidente do Clube de Surf e Salvamento diz é o que todos hoje afirmam na Figueira: A Câmara, o que faz, faz e tudo tem feito, em cima do joelho.

Pergunta-se: O que foi dito é ou não verdade? E é ou não verdade que, após anos de critica feroz às soluções da feira de S. João, o PS adoptou, no ano passado e este ano repete, exactamente as mesmas fórmulas, agora muito mais pobres. E as autocaravanas no Parque da Avª de Espanha: após vários anos de crítica, estes dois anos de gestão socialista não trouxeram qualquer solução para o estacionamento de dezenas de viaturas, que ali se vai fazendo de forma impune. Tolice de Tavares é insultar, quando o insulto lhe cai em cima pelo que não faz.

As Tolices de Tavares, tal como já nos havia habituado nos seus tempos de escritor de oposição revelam-se, agora, na sua absoluta incapacidade em executar o que antes afirmava a pés juntos por escrito. Escrever ontem o que hoje se revela incapaz de fazer, é provar hoje que foi, ontem, um absoluto demagogo e que só escreveu as tolices que quis, com o objectivo de enganar o povo.

O Presidente da CPS
Lídio Lopes
15-06-2011
in Jornal o Figueirense
http://www.ofigueirense.com/gestor_noticias/noticias.php?id=3192
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1045
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Autocaravanistas são bem-vindos a Estoi

Mensagempor time_out » quinta jun 16, 2011 6:06 am

Autocaravanistas são bem-vindos a Estoi com abertura de área de serviço e pernoita

Parque de Autocaravanas de Estoi
O interior de Faro já conta com uma área de serviço e pernoita para autocaravanistas. A estrutura foi desenvolvida pela Junta de Freguesia de Estoi, com o apoio da Câmara Municipal, mas a ideia partiu de um autocaravanista algarvio que, conhecedor da realidade local, entendeu que fazia falta um equipamento do género no concelho.

«Depois de uma primeira reunião realizada com o engenheiro Macário Correia [autarca farense], em fevereiro, a um domingo de manhã, o processo foi rápido e conseguimos inaugurar a área no final do mês de Maio», explicou ao «barlavento» Mário Prista.

A abertura do espaço coincidiu com o segundo encontro de autocaravanistas do Automóvel Clube de Portugal. À disposição dos viajantes está agora um ponto de abastecimento e despejo de cassetes sanitárias, além de quatro lugares de estacionamento.

«Neste momento, o equipamento é de utilização gratuita, mas sou a favor da colocação de um moedeiro que, mediante um pagamento simbólico, disponibilizará 120 litros de água», nota o mentor da ideia.

De resto, Mário Prista diz que os autocaravanistas poderão pernoitar nos lugares reservados, desde que não sejam instaladas estruturas exteriores, e está confiante de que a integração daquele equipamento nos roteiros e fóruns da especialidade permitirá trazer dinâmica a Estoi e incentivar o pequeno comércio.

A posição é coincidente com a estratégia da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, que estudou a fundo o fenómeno do autocaravanismo na região e tem tentado criar estratégias de acolhimento que permitam tirar partido das dinâmicas económicas deste tipo de turismo, que pode valer até 8 milhões de euros.

Em declarações ao «barlavento», António Ramos, chefe de divisão de estudos regionais da CCDR, explicou que, ao longo deste ano, têm sido feitas reuniões com associações e clubes do interior, de forma a criar estruturas para autocaravanas em locais mais afastados dos centros urbanos.

A perspetiva é a de que estas áreas de serviço não só permitirão gerar receitas extra às coletividades, mas também aumentar os níveis de conforto e de segurança de quem escolhe visitar a região sobre rodas.

Para que a ideia se torne mais apelativa para os investidores, a CCDR está a desenvolver um conjunto de propostas de layout que permitam, inclusivamente, poupar dinheiro em projetos de arquitetura.

«Falamos de estruturas simples, com e sem ofertas complementares, cujos custos de instalação variam entre os 3 mil e os 40 mil euros. De resto, o preço final também tem de ser apelativo, porque não faz sentido cobrar valores elevados a quem já dispõe de alojamento no seu veículo», ilustrou António Ramos.

Apesar de as rondas de contactos se prolongarem nas próximas semanas, neste momento existem já três intenções de investimento.

São os casos da Associação de Caçadores de Almada de Ouro (Castro Marim), da Fundação Manuel Viegas Guerreiro, em Querença (Loulé), e de um investidor privado de Moncarapacho (Olhão).

De acordo com o responsável da CCDR, a medida ganha mais importância num momento em que o Algarve está a discutir a importância do turismo de nichos como alternativa ao sol e mar.

«Não nos podemos esquecer que os autocaravanistas são muitas vezes adeptos de segmentos como o birdwatching (observação de aves) ou o turismo de natureza», concluiu.


REDE

No Algarve, existem áreas de serviço públicas para autocaravanas em Alcoutim, Castro Marim, Estoi (Faro) e Quarteira.
Há também uma rede de estruturaras privadas, cujos preços variam em função de permitirem ou não a pernoita.

RECEITAS

Segundo um estudo da CCDR, os autocaravanistas permanecem no Algarve cerca de 42 dias, procuram atividades complementares e gastam diariamente cerca de 40 euros. O produto tem conhecido elevadas taxas de crescimento inter-anuais.

14 de Junho de 2011 | 09:59
filipe antunes

in Barlavento online
http://www.barlavento.pt/index.php/noticia?id=49873
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1045
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Mensagempor Ildocas » quinta jun 16, 2011 7:39 am

Já agora ,cá vai a minha humilde sugestão,não seria por bem ,colocar uma placa, indicando ,que os três lugares são estacionamento para autocaravanas! é que este fim de semana passamos por lá, e precisamente, os lugares para as ditas cujas estavam ocupadas por carros ligeiros,e não só.Um abraço da

Imagem
Avatar do Utilizador
Ildocas
 
Mensagens: 46
Registado: quinta ago 10, 2006 2:50 pm
Localização: Setubal

Caravanas entopem Costa Alentejana

Mensagempor time_out » segunda ago 01, 2011 8:18 am

Bom dia

Mais uma má noticia sobre o Autocaravanismo!

Sines: População acusa caravanistas de falta de civismo

Caravanas entopem Costa Alentejana

O lixo acumulado e o estacionamento desenfreado e prolongado de dezenas de autocaravanas está a preocupar os habitantes da Costa Alentejana. Na aldeia turística de Porto Côvo, concelho de Sines, já começaram a surgir as primeiras queixas nas autoridades. Os moradores acusam os caravanistas de falta de civismo.
"Algumas caravanas estão semanas encostadas às nossas casas. Os donos costumam grelhar, lavar roupa e despejar o lixo nas redondezas", disse ao CM Pedro Sousa Pires.
O morador do Beco da Eira Nova, que já se queixou por diversas vezes à Câmara Municipal de Sines, sugere que seja "colocado um varão para impedir o acesso das caravanas", como acontece noutros locais da aldeia. "O problema só vai ficar resolvido quando construírem um parque de caravanas com condições", acrescenta.
A mesma opinião tem o presidente da Junta de Freguesia de Porto Côvo, Luís Gil. O autarca defende a criação de condições "para receber os turistas que se deslocam em autocaravana" e evitar a sua permanência "em locais perigosos", como as falésias e arribas instáveis. "Têm de estar em algum sítio e se não há condições, numa zona tão apetecível como esta, é natural que se instalem em todo o lado", acrescenta o autarca, que reconhece a necessidade deste tipo de turismo para a economia local.
A falta de uma estação de serviço em toda a Costa Alentejana é, por outro lado, uma das críticas apontadas pelos caravanistas."Cabe aos responsáveis criarem condições para este tipo de turismo", defendem Mário e Aurélia Cristóvão, adeptos do caravanismo. "Esta zona é das poucas em que ficamos fora de um parque", acrescentou o casal, que reside na Amora, Seixal.

in Correio da Manhã, 1.08.2011
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/caravanas-entopem-costa-alentejana
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1045
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Mensagempor António Esteves » segunda ago 01, 2011 8:52 am

Vá lá, a mentalidade está a mudar.
Sem querer desculpar os comportamentos dos autocaravanistas que não respeitam nada nem ninguém (os grelhadores, o lixo, estacionar junto às casas...) que deviam ser fortemente reprimidos (apreensão do material, e multa a doer) já se reconhece que no litoral alentejano não existem condições para acolher os autocaravanstas.
Parece-me que já não se diz: Vamos correr com os autocaravanistas, mas sim é necessário criar condições para ....
Ou é impressão minha?
Um abraço
António Esteves
 
Mensagens: 84
Registado: terça abr 20, 2010 8:53 pm
Localização: Portela

Mensagempor João Morgado » segunda ago 01, 2011 10:17 am

Olá a todos!

Companheiro time_out, nem tudo são más notícias, pois a partir do mau comportamento dos proprietários de autocaravanas (não me atrevo a chamar-lhes autocaravanistas), pelo menos o autarca Luis Gil, presidente da Junta de Freguesia de Porto Côvo já reconhece a necessidade de se criar uma área de serviço e o interesse deste tipo de turismo para a economia local. Só falta o sr. presidente meter mãos á obra para depois nós o aplaudirmos.
Saudações
Imagem
"O mundo é um livro.
Quem não viaja, só lê uma página."
Santo Agostinho
Avatar do Utilizador
João Morgado
 
Mensagens: 4712
Registado: quinta jan 17, 2008 6:36 pm
Localização: Brejos de Azeitão - Setúbal (Barman do Clube Autocaravanista da Abeceira)

AnteriorPróximo

Voltar para Assuntos Gerais

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes