O que se lê na imprensa....

Assuntos gerais relacionados com autocaravanismo.

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor EMAN » quarta Oct 14, 2020 2:58 pm

Boas
E continuamos com o mesmo género de títulos nas noticias.
Vêem-se "resmas de autocaravanas". E a melhor e mais "eloquente" é a "autocaravana" :D , perdão carrinha :D que aparece na última foto, rodeada de belas garrafas de cerveja e afins. Assim não vamos lá.

Boas rolações
EMAN

Challenger G36
Setúbal
Avatar do Utilizador
EMAN
 
Mensagens: 538
Registado: quarta nov 09, 2005 12:32 pm
Localização: CIDADE DO RIO AZUL

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor time_out » sexta Oct 16, 2020 8:46 am

Câmara de Mora lançou concurso de 260 mil euros para construção de Área de Serviço para autocaravanas

Na sequência de um protocolo com o Turismo de Portugal, o Município de Mora lançou recentemente o concurso público para a instalação de Área de Serviço para autocaravanas na vila de Mora.

O procedimento agora lançado tem um valor de 260 mil euros e prevê um prazo de execução de 120 dias.

De salientar que a construção acontece no âmbito do programa valorizar, do Turismo de Portugal. Recentemente o Município de Mora assinou outro protocolo para a construção de uma outra Área de Serviço para Autocaravanas na freguesia de Cabeção.

in Digital
https://odigital.pt/camara-de-mora-lancou-concurso-de-260-mil-euros-para-construcao-de-area-de-servico-para-autocaravanas/
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1175
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor siroco » quarta Oct 21, 2020 9:21 am

Autocaravanas e carrinhas em zona protegida geram preocupação em Sintra


Nos limites do concelho de Sintra, em São João das Lampas, acumulam-se todos os dias autocaravanas e carrinhas que os moradores da freguesia acusam de não respeitar a lei e de poluírem o espaço, incluído em zona protegida.


Imagem

O verão já deixou Portugal. Contudo, em Sintra (distrito de Lisboa), embora as praias estejam já desertas, as ondas não partiram e surfistas de toda a Europa sabem-no. Mesmo com as temperaturas mais baixas, o sol lusitano é um atrativo extra e, por isso, muitos vêm até Portugal para surfar. Fazem milhares de quilómetros desde países como Holanda, França, Bélgica e Alemanha.

É o caso de Jannis, um jovem alemão de 26 anos. Veio da Alemanha e está há dois meses em viagem. Primeiro parou em França, "para apanhar as primeiras ondas", mas o destino final foi Portugal, concretamente a zona de Sintra e Ericeira (concelho de Mafra), onde está há duas semanas.

"Já é a terceira vez que venho a Portugal, volto sempre que posso", afirma, enquanto desfaz a barba com a ajuda preciosa do espelho retrovisor da carrinha de nove lugares que o trouxe ao país.

Jannis diz desconhecer a lei portuguesa que o proíbe de estacionar e pernoitar naquela zona, à beira do areal da praia de São Julião. Estamos em pleno Parque Natural Sintra-Cascais (PNSC) e a lei é clara.

"A prática de caravanismo, campismo ou outra qualquer forma de pernoita em locais não destinados para o efeito constitui uma contraordenação", pode ler-se no decreto-lei 124/2008, que estabelece o regime jurídico da conservação da natureza e da biodiversidade e que regulamenta as áreas protegidas nacionais.

Contudo, o jovem alemão conta que já está por ali há alguns dias e que ninguém o informou ou sequer passou por ali em qualquer ação de vigilância. Explica também que tem o cuidado de não deitar fora qualquer lixo e que mantém o espaço "limpo e preservado".

Não é isso que relatam, em relação à maioria dos casos, muitos moradores desta zona saloia de Sintra e que faz fronteira com o concelho de Mafra.

"A praia de São Julião está transformada numa concentração de autocaravanas. Já apresentei queixa a todos os organismos, Guarda Nacional Republicana, Polícia Municipal, Câmara Municipal de Sintra, Junta de Freguesia da Terrugem e São João das Lampas, mas nada acontece e o problema mantém-se", conta à Lusa Luís Duarte, morador na zona e que diz que basta um pequeno passeio pelo espaço que circunda este "parque de estacionamento" para encontrar "o lixo e os dejetos" deixados pelos visitantes nas arribas.

A poucos quilómetros do local, na Assafora, a última aldeia antes de chegar a São Julião, Joaquim Lapa toma conta do restaurante-snack bar a que, originalmente, chamou O Lapa. O comerciante confirma que "se se entrar pelo mato se encontra muita porcaria", mas ressalva que estes ‘turistas do surf' "não fazem mal a ninguém".

"É gente que não faz mal a ninguém. Vêm fazer surf e depois vão embora. Antes iam para a Foz do Lisandro, mas como a Câmara Municipal de Mafra lá colocou umas barras, e agora as caravanas não passam, passaram a vir para aqui", conta o comerciante, lamentando que, apesar de passarem à sua porta, estes turistas de ocasião não consumam.

"É gente que não traz negócio porque preferem ir ao supermercado e fazer as coisas deles. Mas mesmo assim já ouvi falar lá em baixo de umas festas com roulottes a vender gins. À noite, para quem lá passa, parece uma aldeia com luzinhas", confirma, sorridente, Joaquim, que diz depois, em tom mais sério, que "com uns balneários públicos se resolvia o assunto".

A ideia pode parecer válida, mas não é assim tão simples de pôr em prática. Quem o diz é o presidente da União das Freguesias de São João das Lampas e Terrugem, Guilherme Ponce de Leão, referindo que a situação de que se queixam os moradores "é real", mas que "a Junta está de pés e mãos atadas".

"O espaço de que estamos a falar pertence ainda à zona marítima, por estar a menos de 50 metros da costa. Por isso, é competência da Polícia Marítima. Não temos absolutamente nada a ver com isto e não há nada que possamos fazer", afirma.

Ponce de Leão vai mais longe e diz que só a "inércia" do PNSC pode explicar este tipo de situação e o ponto a que se chegou.

"A entidade responsável é o PNSC, porque a Câmara de Sintra não pode promover qualquer melhoria, mesmo que quisesse. Isso infelizmente passa-se em toda a minha freguesia, em que não há qualquer investimento e estamos votados ao abandono. Estamos inseridos num PNSC que existe só no papel e que na prática nada faz", acusa o presidente, indicando que a poucos metros, já no concelho de Mafra, e fora da esfera de influência do PNSC, o problema não se coloca.

"Na Ericeira foram construídas todas as condições para que não haja problemas, que só existem do lado de Sintra porque o PNSC é uma entidade que só proíbe e não promove qualquer desenvolvimento", aponta Ponce de Leão.

A Câmara de Sintra reconhece o problema e informa que a Polícia Municipal tem desenvolvido ações de fiscalização no local para dissuadir os infratores, mas admite que pouco mais pode fazer para pôr fim aos incómodos de que os moradores se queixam.

"A área referenciada, em São João das Lampas, é uma zona onde não se pode pernoitar independentemente do veículo. A autarquia de Sintra já informou as autoridades competentes desta situação e solicitou a sua intervenção", refere, numa resposta à Lusa, deixando a garantia de que "irá continuar a encetar diligências no sentido de evitar e punir infrações deste tipo".

Numa resposta por escrito, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), organismo responsável de gerir e valorizar os recursos florestais e a biodiversidade, afirma que "a atividade de autocaravanismo é uma prática em crescendo no território nacional e que quando exercida no cumprimento da legislação em vigor representa uma mais-valia para o setor do turismo".


Ainda assim, esta entidade estatal reitera que, "de acordo com o regulamento do Plano de Ordenamento do PNSC, a prática de caravanismo, fora dos locais para tal destinados, constitui uma atividade interditada". O instituto diz que, "no ano corrente, as equipas de fiscalização do Departamento de Conservação da Natureza e das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo realizaram várias ações de fiscalização" e que estas "incidiram sobretudo na orla costeira".

O ICNF sublinha também que "pretende desenvolver uma estreita articulação com as demais entidades públicas com competência na matéria, a Agência Portuguesa do Ambiente, as autoridades municipais, forças de segurança pública e capitanias", no sentido de dar resposta "à procura de locais adequados para a prática de autocaravanismo e à instalação de suportes de informação que esclareçam as comunidades locais e turistas estrangeiros sobre esta atividade".


https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/autocaravanas-e-carrinhas-em-zona-protegida-geram-preocupacao-em-sintra
Avatar do Utilizador
siroco
 
Mensagens: 306
Registado: terça abr 15, 2008 9:25 am
Localização: Sintra

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor Hugoft » segunda nov 02, 2020 3:34 pm

Boa tarde a todos,

Alguém sabe o que se passou e que terá motivado a atual interdição ao Parque Verde Mondego em Coimbra? Será uma situação temporária com objetivo de evitar a visita de autocaravanistas face ao Covid 19?

Cumprimentos a todos
Cumprimentos

Hugo
Hugoft
 
Mensagens: 142
Registado: quinta nov 14, 2013 6:37 pm
Localização: Lisboa - Areeiro e Caldas da Rainha

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor joao rafael santos » segunda nov 02, 2020 3:45 pm

Boia tarde

Acho que uma das principais causas foi o do estacionamento abusivo por parte de muitos ditos autocaravanistas, quer portugueses como estrangeiros . Chegavam a estar meses seguidos infelizmente pagamos todos de tabela.
joao rafael
Avatar do Utilizador
joao rafael santos
 
Mensagens: 147
Registado: segunda mar 08, 2010 10:05 pm
Localização: faro

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor time_out » sexta nov 06, 2020 10:09 am

GNR passa 96 multas por campismo selvagem e autocaravanismo ilegal em Vila do Bispo

A GNR passou 96 multas durante uma ação de combate ao campismo selvagem e autocaravanismo ilegal que realizou na madrugada desta quarta-feira, 4 de Novembro, no concelho de Vila do Bispo, «com especial incidência no Parque Natural do Sudoeste Alentejo e Costa Vicentina».

Segundo a GNR, «das ações de fiscalização, foram detetadas 96 infrações por campismo selvagem, bem como autocaravanismo e estacionamento ilegal em locais não permitidos».

Já de acordo com a Autoridade Marítima Nacional, esta ação decorreu entre as praias do Barranco e da Boca do Rio e «foram intercetados vários indivíduos, na sua maioria estrangeiros».

Estas ações foram realizadas com o reforço do Destacamento de Intervenção de Faro e do Destacamento de Controlo Costeiro (DCC) de Portimão, em colaboração com a Direção Regional do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e com a Polícia Marítima de Lagos, contando ainda com o apoio dos Bombeiros Voluntários da Vila do Bispo.

«O campismo e caravanismo selvagem é um problema identificado e que leva a uma ocupação excessiva e desordenada de espaços públicos, zonas costeiras e áreas classificadas, por autocaravanas e similares, com consequências negativas na paisagem, no ambiente, no ordenamento do território e na saúde pública», conclui a GNR.

in Sul Informação
https://www.sulinformacao.pt/2020/11/gnr-passa-96-multas-por-campismo-selvagem-e-autocaravanismo-ilegal-em-vila-do-bispo/
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1175
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor time_out » sexta nov 06, 2020 10:11 am

Mortágua: autocaravanistas vão ter área de serviço junto ao Parque Verde da Ponte

A Câmara de Mortágua revela que já arrancaram as obras da nova área de serviço para autocaravanas, que ficará junto ao Parque Verde da Ponte, à entrada da localidade de Vale de Açores.

O projeto resultou de uma candidatura apresentada pela Câmara Municipal à Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, promovida pelo Turismo de Portugal.

Em comunicado, o Município diz que, com este novo investimento, “pretende dar uma nova resposta às necessidades dos autocaravanistas que visitam o concelho, promovendo, em simultâneo, o desenvolvimento da economia e do turismo locais”.

A área de serviço é destinada ao estacionamento e pernoita por um período não superior a 72 horas, ou seja, três dias. O espaço vai ficar dotado de infraestruturas e equipamentos necessários ao estacionamento, com capacidade para o estacionamento de cinco autocaravanas.

“A obra em curso vai possibilitar ainda fazer uma intervenção urbanística mais abrangente naquela zona, em termos de organização do espaço, acessos, ordenamento do estacionamento, promovendo a sua integração harmoniosa na paisagem envolvente. Além das autocaravanas, o espaço ficará dotado de uma zona destinada ao estacionamento, pavimentada e com lugares marcados, para viaturas ligeiras, constituindo um apoio às pessoas que se deslocam de mais longe até ao Parque Verde”, explica a Câmara de Mortágua.

in Jornal do Centro
https://jornaldocentro.pt/online/mortagua/mortagua/mortagua-autocaravanistas-vao-ter-area-de-servico-junto-ao-parque-verde-da
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1175
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor time_out » domingo nov 22, 2020 10:09 am

Autocaravanistas acusam Governo de ter uma “politica desastrosa” para o sector

As várias associações do sector do autocaravanismo, bem como várias empresas ligadas a este sector juntaram-se num manifesto onde questionam o Governo, nomeadamente o Ministro da Administração Interna, sobre temas que preocupam o sector.

No manifesto a que tivemos acesso, as Associações começam referir que a politica adotada pelo Governo direcionada ao autocaravanismo tem sido “desastrosa em termos de planeamento e preparação para uma atividade que há mais de 30 anos começou a despontar”, acrescentando que depois de “anos de inoperância por parte dos vários setores públicos, vêm agora, sem que haja em Portugal uma correta política de acolhimento para a prática do autocaravanismo, tentar proibições que mesmo que ordenadas por lei não poderão ter aplicação prática.”

As Associações consideram que caso todas as proibições e coimas anunciadas sejam convertidas em lei, o Governo contribuirá “para o aumento do desemprego neste setor, acarretando uma perda de receita de vários milhões de euros de impostos que advém da venda, aluguer e reparações de viaturas, quer sejam de cidadãos nacionais, quer das dezenas de milhar de turistas estrangeiros que anualmente nos visitam”.

Na missiva enviada ao Governo, as Associações apontam ainda o dedo ao “Turismo de Portugal, ao abrigo dos fundos comunitários, só agora despertou para a construção de estruturas de apoio para o autocaravanismo. Gastando milhares de euros em locais construídos com vários pormenores inadequados à prática deste tipo de turismo itinerante, além de grandes espaços onde no final se acolhem uma média de oito autocaravanas, sem haver um critério e sem ter em vista o aproveitamento na economia local.”

Os representantes do sector referem ainda que durante anos foram excluídos dos processos legislativos e que agora o Governo está a tentar “sufocar este setor”, algo que “não tem apenas implicações no que concerne aos utilizadores, mas a toda uma indústria e comércio que gravita à volta desta atividade. Do aluguer, venda e reparação muitos são os setores em causa.”

As Associações vão mais longe, referindo de que para além da fiscalização aos autocaravanistas, deverá fiscalizar-se “todos os equipamentos de acolhimento a começar pelas recentemente inauguradas pelo Turismo de Portugal que não têm em conta os pressupostos acima enunciados”.

O manifesto termina os representantes do sector a afirmarem que “autocaravanismo não é campismo, e confundi-lo é o maior impedimento ao desenvolvimento de uma política correta para o setor”.

Este documento foi assinado pela Associação Autocaravanista de Portugal, pela Associação de Empresas de Aluguer de Autocaravanas, pela Federação Portuguesa de Autocaravanismo, bem como por várias empresas do sector.

Recordamos que de acordo com uma clarificação feita pelo Governo, a pernoita, entre as 21 horas e as 7 horas do dia seguinte fora de locais destinados especificamente ao estacionamento de autocaravanas ou de roulottes é punível com multa entre os 60 e os 300 euros e, caso a autocaravana esteja estacionada em território da Rede Natura 2000 ou parques naturais a multa tem um agravamento: pagará no mínimo 120 euros e no máximo 600 euros.

in O Digital
https://odigital.pt/autocaravanistas-acusam-governo-de-ter-uma-politica-desastrosa-para-o-sector/
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1175
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor fluis » quarta nov 25, 2020 4:44 pm

Boa tarde,

Noticia nada tranquilizadora, não me estou a referir às más praticas praticadas no estacionamento, em que apesar de se chamar autocaravanistas, não passam de campistas, alguns em carros, outros em carrinhas sem condições, e alguns outros em autocaravanas. Não me vou alongar em relação aos comportamentos, já que essa tem sido um dos enfoques que ao longo dos anos, fomos defendendo que os autocaravanistas não devem ter. Mas aqui, o que acho que merece reflexão é o facto de um grupo de pessoas se achar no direito, de julgar e atuar sobre outros cidadãos, e isto sem aparentemente merecer nem reflexão, nem condenação por parte dos órgãos de comunicação social que se limitaram a dar a noticia, como a mesma normalidade que se dá por exemplo a noticia de subida de combustiveis.
Um movimento espontâneo de cidadãos já fez incursões noturnas em pelo menos três praias do concelho algarvio.
Inseridos no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, os concelhos de Vila do Bispo, Aljezur, Sines e Odemira têm sido fortemente fustigados nos últimos anos pelas práticas de autocaravanismo ilegal e campismo selvagem.
Os parques e zonas de estacionamento das praias, bem como falésias adjacentes são palco da invasão de autocaravanas compostas em grande parte por estrangeiros, que por ali ficam dias a fio apesar de ser proibida a pernoita. A esta situação junta-se regularmente um acumular de lixo junto aos veículos e a adoção de práticas ilegais.

No concelho de Vila do Bispo, tal situação já transbordou o copo e esgotou a paciência dos locais.

Como tal, segundo noticiou a estação televisiva 'SIC', um movimento espontâneo de cidadãos composto por cerca de 20 populares já fez incursões noturnas em pelo menos três praias do concelho, onde acordam os caravanistas e campistas ilegais e procedem à sua expulsão dos locais.

Ao mesmo tempo, estes cidadãos explicam que existem sítios próprios para os turistas acamparem ou aparcarem as suas autocaravanas.

Este comportamento tem sido adotado, pois segundo os elementos deste movimento a atuação das autoridades não tem conseguido colocar um ponto final num problema que tem vindo a crescer.

Isto porque em plena pandemia do novo coronavírus, muitos destes turistas virem na costa portuguesa o destino ideal para passarem este período longe das medidas mais restritivas de contenção da pandemia dos respetivos países.

Importa referir que no caso do concelho de Vila do Bispo, 70% dos casos de pessoas que contraíram a doença do Covid-19 derivam de estrangeiros, uma situação que colocou o concelho algarvio debaixo das medidas de contenção à propagação do novo coronavírus delineadas pelo Governo.

Como forma de arranjar uma solução para o problema do autocaravanismo ilegal e campismo ilegal, os municípios do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (Aljezur, Vila do Bispo, Odemira e Sines) anunciaram recentemente que vão avançar com ações conjuntas.

retirado de https://beachcam.meo.pt/newsroom/2020/1 ... -do-bispo/
Fernando Luís
CI Riviera Garage
Mem Martins
Imagem
Avatar do Utilizador
fluis
Moderador
 
Mensagens: 2363
Registado: segunda nov 14, 2005 5:48 pm
Localização: Mem Martins

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor fluis » quarta nov 25, 2020 5:00 pm

Boa tarde,

Coloco aqui, apesar de não ser o que se lê, mas o que se vê. Neste caso na TVI e pelo comentador Miguel Sousa Tavares. Mais uma vez inconcebível o que este comentador diz em relação às autocaravanas. Condenação da atuação das milícias populares, é que não, antes pelo contrario, ainda saíram legitimadas com a justificação de inoperância por parte das autoridades, isto pelas palavras do Miguel Sousa Tavares, e ao mesmo tempo pasme-se a ausência de reação do Jornalista, José Alberto Carvalho, aqui está o link para a peça em causa no Jornal das oito de 23-11-2020:

https://tviplayer.iol.pt/programa/jorna ... 6e4714dba9

O comentário em causa encontra-se aos 19 minutos.
Fernando Luís
CI Riviera Garage
Mem Martins
Imagem
Avatar do Utilizador
fluis
Moderador
 
Mensagens: 2363
Registado: segunda nov 14, 2005 5:48 pm
Localização: Mem Martins

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor time_out » quarta nov 25, 2020 6:16 pm

fluis Escreveu:Boa tarde,

Coloco aqui, apesar de não ser o que se lê, mas o que se vê. Neste caso na TVI e pelo comentador Miguel Sousa Tavares. Mais uma vez inconcebível o que este comentador diz em relação às autocaravanas. Condenação da atuação das milícias populares, é que não, antes pelo contrario, ainda saíram legitimadas com a justificação de inoperância por parte das autoridades, isto pelas palavras do Miguel Sousa Tavares, e ao mesmo tempo pasme-se a ausência de reação do Jornalista, José Alberto Carvalho, aqui está o link para a peça em causa no Jornal das oito de 23-11-2020:

https://tviplayer.iol.pt/programa/jorna ... 6e4714dba9

O comentário em causa encontra-se aos 19 minutos.


Boa tarde

O ataque aos autocaravanistas chegou. As "boas" practicas da FPCM estão a dar resultado. Talvez agora aqueles que acerrimamente defenderam as políticas seguidas pela FPCM estejam arrependidos.
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1175
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor fluis » quarta nov 25, 2020 7:30 pm

Boa tarde,

Mais uma intenção inarrável por parte dos nossos responsáveis governativos no que às autocaravanas diz respeito.
Isto fazendo fé neste jornal (https://www.jn.pt), já que nem em todos os meios de comunicação social, esta proposta de alteração do código da estrada aparece com esta parte que diz respeito às autocaravanas:
Jornal de Noticias Escreveu:Pernoita de autocaravanas punida
A pernoita (entre as 21 h e as 7 h do dia seguinte) e o aparcamento de autocaravanas ou de rulotes fora de locais autorizados serão punidos com coima de 60 a 300 euros. Se a autocaravana estiver estacionada em território da Rede Natura 2000 ou de parques naturais, a multa será agravada para um mínimo de 120 euros e um máximo de 600 euros. A fiscalização compete à GNR, à PSP e à Autoridade Marítima Nacional, apenas nas zonas costeiras.

Noticia completa em https://www.jn.pt/nacional/governo-cria ... 39103.html

Na minha opinião, se isto for para colocar em pratica, o governo vai matar o autocaravanismo em Portugal.
Fernando Luís
CI Riviera Garage
Mem Martins
Imagem
Avatar do Utilizador
fluis
Moderador
 
Mensagens: 2363
Registado: segunda nov 14, 2005 5:48 pm
Localização: Mem Martins

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor time_out » sexta nov 27, 2020 10:30 am

Autoridades identificam 82 infrações por campismo e autocaravanismo ilegal em Vila do Bispo

O Comando-local da Polícia Marítima de Lagos realizou ontem, entre as 20h00 e as 24h00, uma operação de fiscalização conjunta com a GNR e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) dirigida ao campismo e autocaravanismo ilegal em Vila do Bispo.

Segundo a Autoridade Marítima, da ação, resultou o levantamento de 82 autos de contraordenação por parte das três entidades.

Para além da Polícia Marítima, da GNR e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a operação contou com o apoio dos Bombeiros Voluntários de Vila do Bispo na iluminação dos espaços fiscalizados.

Imagem

In Algarveprimeiro.com
https://www.algarveprimeiro.com/d/autoridades-identificam-82-infracoes-por-campismo-e-autocaravanismo-ilegal-em-vila-do-bispo/35551-83
time out

Hymer B SL614
(Sintra - Portugal)
Avatar do Utilizador
time_out
 
Mensagens: 1175
Registado: domingo nov 13, 2005 7:48 pm
Localização: Entre Belas e Sintra

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor fluis » sexta nov 27, 2020 7:21 pm

Boa tarde,

Segundo o noticias o minuto foi hoje aprovado em conselho de ministros, as alterações ao código da estrada, onde está incluído a clarificação dos locais onde as autocaravanas podem pernoitar e aparcar:
Noticias ao Minuto Escreveu:...
Entre as alterações, hoje aprovadas, ao Código da Estrada consta também a clarificação dos locais onde as autocaravanas podem pernoitar e aparcar, destacando a secretária de Estado que estacionar "é uma coisa diferente".

Segundo a governante, aparcar e pernoitar passa a ser apenas permitido nas zonas previamente designadas para o efeito, o que exclui todas as outras que não estão referidas no diploma. Patrícia Gaspar acrescentou ainda que, para quem desrespeite, mantém-se as coimas aplicadas até agora "para o estacionamento indevido e outras irregularidades no Código da Estrada".
...

Retirado de https://www.noticiasaominuto.com/econom ... o-duplicar

Na minha opinião isto é a morte do autocaravanismo, isto claro se se confirmar a publicação tal como está referido no artigo,e é completamente incoerente, é possível dormir nos outros veículos (carros, furgões, etc) em qualquer lado, menos nos veículos que estão completamente preparados para tal, especialmente em termos ambientais, já que tem depósitos para acumular os resíduos, e os outros veículos o que têm? Não gosto de misturar politica, mas neste caso tenho de abrir uma excepção, já que este governo vai ficar associado à morte do autocaravanismo em Portugal.
Fernando Luís
CI Riviera Garage
Mem Martins
Imagem
Avatar do Utilizador
fluis
Moderador
 
Mensagens: 2363
Registado: segunda nov 14, 2005 5:48 pm
Localização: Mem Martins

Re: O que se lê na imprensa....

Mensagempor Paulo » sexta nov 27, 2020 11:31 pm

Concordo plenamente: este governo está empenhado em destruir uma forma de turismo que se desenvolveu em Portugal sem que este, nem os anteriores, tenham feito qualquer esforço nesse sentido. Esta medida discriminatória apenas vai evitar que Portugal continue a ser colocado como um dos excelentes destinos europeus para o turismo itinerante em autocaravana.
Poderá sim continuar a ser um bom destino para carrinhas, carros, carripanas e afins, mas não para veiculos ambientalmente sustentáveis. Isto apenas demonstra o desconhecimento do sector por parte do governo e a sua permeabilidade à pressão do lobby campista.
Avatar do Utilizador
Paulo
Moderador
 
Mensagens: 1447
Registado: terça Oct 18, 2005 11:59 pm
Localização: Faro

AnteriorPróximo

Voltar para Assuntos Gerais

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 4 visitantes