Relato de Viagem Acidentada...

Zona para discussão de ideias, esclarecimento de dúvidas e apresentação de propostas sobre o autocaravanismo.

Relato de Viagem Acidentada...

Mensagempor Paulo » domingo jun 19, 2016 6:41 pm

Boa tarde,

Divulgamos o texto que nos foi enviado pelo nosso leitor Miguel Cruz, que se confrontou com uma situação daquelas que pretendemos sempre que não nos aconteçam. Infelizmente a zona onde tal ocorreu tem inúmeros relatos similares, há bastantes anos.
Lamentamos esta ocorrência, mas deixamos aqui o testemunho, pois pode ser um alerta para situações deste tipo.

Olá!
Na noite de domingo (2016/06/12), em viagem para Nice em Auto-caravana, estando um pouco cansado, encostei na área de serviço da Autoestrada A8 em Brignoles (Relais de Cambarette) no departamento de Var, Côte d'Azur, para dormir umas horas e prosseguir viagem em melhor forma.
Havia muitos camiões no parque e procurei um espaço mais aberto, embora entre eles.
Pelas 3:30 da madrugada, acordei com um abanar da auto-caravana e vi uma luz que parecia de uma lanterna de mão. Levantei-me, mas como estava na parte de dentro tinha que passar por cima da minha esposa, o que dificultou a operação tendo entretanto detetado o barulho de alguém a fugir. Tinha dois cães dentro da auto-caravana comigo, que não deram qualquer sinal. Também minha esposa, habitualmente com sono muito leve, dormia profundamente. Verifiquei que estava tudo fechado. Entretanto minha esposa acordou e foi fazer um café para tomarmos e seguir viagem. Achei estranho a apatia dos cães e nós também estávamos com dificuldade de reação.
Quando comecei a preparar a partida vejo que o porta-luvas estava aberto e mexido, procurei os telemóveis e carteiras, tinham voado. Venho ao exterior e vejo que a fechadura duma porta tinha sido arrombada. Entretanto os cães continuavam sem reagir.
Dirigi-me à loja da área de serviço onde pedi para chamarem a policia pois tinha sido assaltado. Aí recebi o segundo choque, disseram que não valia a pena porque eles não vinham. Insisti e indicaram-me o nº de telefone direto que utilizamos recebendo do outro lado da linha a indicação de que fossemos até à portagem mais à frente, saísse e procurasse a policia aí. Argumentámos que não tínhamos dinheiro para pagar a portagem pois tinham-nos levado tudo, dinheiro, cartões de debito e credito e documentos. A solução era essa, procurar a policia na saída da autoestrada.
Que autoridade em que parte do mundo manda circular um condutor sem documentos? Não será a falta de documentos crime em qualquer pais civilizado? Mesmo sabendo que há um Europeu de Futebol a decorrer, não entendo ou entendo ainda menos.
Segui a indicação dada pela policia telefonicamente. Passei a portagem e procurei, perguntei mas policia foi ser que não encontrei. Havia o Europeu de Futebol...
A solução que tomei foi procurar amigos que tinha em Nice para me emprestarem dinheiro pois o combustível também estava a acabar.
Com o apoio desses amigos, e já com algum dinheiro no bolso dirigi-me à esquadra de La Trinité onde um agente, por dentro de uma grossa grade de ferro e nós na rua, nos indicou que teríamos que ir à autoestrada em Nice Norte, Saint-Isidore contactar com a policia das autoestradas.
Finalmente avistei Policia na rua. Mas, havia futebol e os adeptos e as selfis eram muitas. Não, não podia ser ali eu que continuasse como foragido sem documentos, e seguisse mais umas dezenas de quilómetros até não sei onde e aí me dirigisse ao posto de policia, assim fiz.
Encontrei... uma porta fechada outra porta fechada..., havia futebol....
Ainda tenho duvidas se teria estado num Pais do G7, guardião da democracia, fundador da União Europeia.
Felizmente no meu País, somos pobres sofremos a exploração dominante das potencias Europeias e outras (sim porque igualdade na UE só existia na cabeça de alguns políticos), mas trabalhamos para a dignidade e segurança das pessoas e dos seus bens, tendo por bastião uma policia diligente e competente.
Nenhuma autoridade no meu País me mandaria conduzir sem documentos. Todos nós apoiamos e ajudamos aqueles que nos visitam. Perguntem aos Franceses, Ingleses, Alemães que escolhem Portugal para passar férias ou os seus anos de reforma como são recebidos e acolhidos.
Como me mandaram ser clandestino que solução tinha num País onde havia um Europeu de Futebol?, andar de lado para lado sem qualquer apoio ou diligencia no sentido me ajudarem..., pois na clandestinidade regressei ao meu País onde este acontecimento deixa boquiabertos todos aqueles a quem tenho que contar para recuperar a minha identidade, os meus documentos, porque a minha dignidade de PORTUGUES essa nunca ma tiraram.
Miguel Cruz


Pode acompanhar também na nossa página Facebook:
https://www.facebook.com/campingcarportugal/posts/1559154361056376:0
Avatar do Utilizador
Paulo
Moderador
 
Mensagens: 1408
Registado: terça Oct 18, 2005 11:59 pm
Localização: Faro

Re: Relato de Viagem Acidentada...

Mensagempor Salazar » domingo jun 19, 2016 9:21 pm

Desde que, em 1994, na primeira vez que fui a Paris, ainda com os meus pais, um gendarme nos mandou para baixo da torre eiffel quando questionado por indicações para um camping que eu fiquei ilucidado sobre a simpatia e arte de bem receber dos franceses.
De facto, o nosso país só não é bom para quem nunca conheceu mais nada.
Só espero que o companheiro e a sua esposa se refaçam rápido do trauma.
Salazar
 
Mensagens: 240
Registado: quarta jan 23, 2008 7:38 pm
Localização: Benavente

Re: Relato de Viagem Acidentada...

Mensagempor João Morgado » segunda jun 20, 2016 9:26 am

Lamento o sucedido ao companheiro Miguel Cruz e à sua família, no entanto não podemos generalizar e acredito que é mesmo às custas do europeu. Eu por exemplo só posso dizer bem da polícia francesa: aconteceu-me há uns anos ter de comprar 2 pneus na estrada de Montgenèvre para Gap e depois de pagar e sair, cerca de 30 Km à frente reparei que não tinha a bolsa onde guardo os documentos, cartões e dinheiro. Voltei para trás e entregaram-me a bolsa dizendo que já tinham avisado a polícia. Segui o meu caminho e quando já nem me lembrava do acontecido, bastantes quilómetros adiante, um jeep dos gendarmes que estava parado mandou-me encostar e perguntou-me pela bolsa e aí liguei ao que me tinham dito na oficina e disse que já a tinha e mostrei. Não foi só a distância onde estavam mas também o tempo que já tinha decorrido (cerca de 2 horas).
Imagem
"O mundo é um livro.
Quem não viaja, só lê uma página."
Santo Agostinho
Avatar do Utilizador
João Morgado
 
Mensagens: 4680
Registado: quinta jan 17, 2008 6:36 pm
Localização: Brejos de Azeitão - Setúbal (Barman do Clube Autocaravanista da Abeceira)


Voltar para Autocaravanismo

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes

cron